Início Arquivo

Low-cost conquista EUA

O Bangladesh e o Cambodja são os fornecedores em mais rápido crescimento do mercado de importação de vestuário dos EUA em 2011, segundo um novo estudo, com El Salvador e Honduras a dever também registar forte crescimento. De forma significativa, o Bangladesh, Cambodja, El Salvador e Honduras – juntamente com o Paquistão – foram os mais baratos dos 10 principais fornecedores de vestuário dos EUA em 2010 e o seu sucesso reflecte o facto dos compradores americanos continuarem a procurar fornecedores low cost numa altura em que a recuperação da economia americana continua hesitante. Além disso, os quatro países continuaram a ter sucesso nos primeiros dois meses de 2011, segundo o estudo “Trade and trade policy: the US clothing import market” da Textiles Intelligence. O Bangladesh foi o fornecedor com maior crescimento, com as importações americanas provenientes do país a aumentar 39% em valor. O Cambodja foi o segundo fornecedor com maior crescimento, com os compradores americanos a aumentarem as suas compras aí em 31%. Um crescimento impressionante foi também registado no caso de El Salvador e Honduras, com os fornecimentos para os EUA a aumentarem 23% e 19%, respectivamente. Mas o crescimento no caso de El Salvador foi mais lento do que em 2010 e no caso das Honduras permaneceu na mesma – o que é um sinal de que os compradores estão a colocar encomendas maiores nos produtores na Ásia à medida que a confiança dos consumidores regressa. Os quatro países parecem ter conseguido crescimento em 2010 ao fornecer o mercado americano com preços mais baixos do que os seus concorrentes – e isso deverá manter-se em 2011. É verdade que os quatro países aumentaram os preços nos primeiros dois meses de 2011 mas também os seus concorrentes fizeram o mesmo, em resposta ao recente aumento dos preços das matérias-primas. Com efeito, houve uma subida no preço médio das importações de vestuário dos EUA no seu conjunto, após a quebra de preços registada nos quatro anos anteriores. Os preços deverão subir mais em 2011. Embora o preço do algodão tenha começado a cair em Abril de 2011, muitos compradores de vestuário colocaram encomendas anteriores, a preços que reflectem os elevados custos do algodão que prevaleceram em 2010 e no início de 2011. Com as margens esticadas ao limite, todos os participantes na cadeia de aprovisionamento irão cortar custos onde puderem para tentarem absorver o aumento dos preços das matérias-primas mas parece inevitável que grande parte seja passado na cadeia de aprovisionamento para o consumidor.