Início Notícias Moda

Luís Carvalho vence Globo de Ouro

Luís Carvalho levou para casa o Globo de Ouro de Melhor Estilista. Na cerimónia de entrega dos galardões promovidos pela Sic e pela Caras, o designer agradeceu à ModaLisboa, à equipa e à família e reforçou a sua convicção de que o sonho comanda a vida.

No discurso de agradecimento do prémio, Luís Carvalho – que competia na categoria com Carlos Gil, Dino Alves e Nuno Gama – começou por agradecer «à ModaLisboa por ter acreditado em mim», o palco onde se estreou em 2013 com a primeira coleção em nome próprio. Os agradecimentos estenderam-se à equipa de trabalho – «à minha costureira, a D. Elisa, à Bárbara, à Liliana, à Soraia e à Andreia, por estarem sempre lá comigo» – e à família, «à minha mãe, que é tudo para mim e é graças a ela que estou aqui hoje e se não fosse ela, nada disto era possível».

O discurso terminou com a apologia que Luís Carvalho tem assumido como lema de vida: «Sonhem! É a sonhar que conseguimos chegar onde queremos», afirmou o designer.

Luís Carvalho assume-se, de resto, como um sonhador, algo bem patente na tatuagem com a palavra “Dreamer” que ostenta no braço. «Sonhar é o primeiro passo para conseguir realizar os nossos desejos. Quando comecei a estudar sempre quis ter uma marca própria e ter o que tenho hoje. Acho que quando sonhamos as coisas acabam por acontecer», confidenciou ao Jornal Têxtil, um artigo publicado na edição de abril (ver O negócio da moda).

Desde muito jovem, Luís Carvalho tomou contacto com a indústria, graças à confeção de vestuário em malha da mãe. A passagem, depois do curso na Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco, pelos ateliers de Filipe Faísca e Ricardo Preto e a experiência na marca Salsa deram-lhe asas para avançar com a sua marca própria.

«Não podia criar logo a marca. Sempre quis, quando estudava, mas achei que não tinha maturidade. Não é só fazer um desfile. Há toda a parte comercial, marketing, produção… Temos de ter maturidade para conseguir sustentar isso tudo. Mesmo para lidar com fornecedores é importante passar pela fase do atelier, pela fase da indústria», explicou ao Jornal Têxtil.

Nesse mesmo ano, faria o primeiro desfile na ModaLisboa. «Achei que era importante para a marca ter essa visibilidade através da ModaLisboa, porque é a forma mais fácil de chegar ao público», revelou.

O look clean e minimal das suas propostas, enquadradas num estilo casual-chique que serve todas as ocasiões, cativaram o público português e há cerca de dois anos e meio Luís Carvalho abriu o atelier na sua terra-natal, Vizela. «É perto da indústria, é perto dos meus fornecedores. É mais fácil trabalhar do que se estivesse em Lisboa», justificou.

Para além do trabalho de atelier, com peças customizadas, que é responsável por 60% das vendas, o designer trabalha ainda a linha de pronto a vestir e ocupa-se de outras áreas, como o fardamento. O objetivo, contudo, passa por viver apenas da marca própria e aumentar o peso do pronto-a-vestir, que representa 30% das vendas, o que pode passar por acrescentar uma linha mais comercial, a somar às parcerias que tem já no calçado e até nos óculos. «Sinto que muita gente gostava de usar roupa minha, da marca», apontou.

Entre os projetos em curso estão o lançamento da loja online e, no futuro, a expansão internacional. «Quero ir lá para fora e vender. E decidi que era por Espanha porque foi um feeling. Mas tenho de perceber qual será o melhor mercado», adiantou ao Jornal Têxtil.

Revelações na moda

Além de Luís Carvalho, a cerimónia de ontem dos Globos de Ouro premiou outros protagonistas da indústria da moda.

O galardão de Melhor Modelo Feminino foi entregue a Maria Clara. A jovem de 19 anos é já a modelo portuguesa com maior número de presenças em semanas de moda internacionais, tendo já desfilado para marcas como Gucci, Dior, Dolce & Gabbana, Valentino e Dries Van Noten.

«Há cerca de dois anos fui para Londres sozinha e arrisquei tudo na minha carreira, que é realmente a minha grande paixão. Portanto, quero dedicar este Globo a todos aqueles que acreditam que vale a pena arriscar e seguir os nossos sonhos», afirmou a manequim num discurso emocionado.

Já o Globo de Ouro para o Melhor Modelo Masculino foi entregue a Francisco Henriques, que na primeira nomeação conseguiu superar os outros nomeados para o mesmo galardão: Fábio Tavares, Fernando Cabral e Luís Borges.

Francisco Henriques iniciou a sua carreira há pouco mais de três anos e, desde então, foi o protagonista de campanhas para a Salsa e Harvey Nichols, tendo ainda desfilado para Miguel Vieira, Emporio Armani e Hermès.

Para além da moda, os Globos de Ouro distinguiram também os principais protagonistas nas categorias Cinema, Desporto, Música, Revelação e Teatro, tendo ainda sido atribuído o Prémio Mérito e Excelência.

 

Lista completa dos vencedores dos Globos de Ouro 2017:

Melhor Atriz de Cinema: Ana Padrão, Jogo de Damas

Melhor Ator de Cinema: Nuno Lopes, Posto Avançado do Progresso

Melhor Filme: Cartas da Guerra

Melhor Atriz de Teatro: Isabel Abreu, Um Diário de Preces

Melhor Ator de Teatro: João Perry, O Pai

Melhor Peça/Espetáculo: Música

Melhor Modelo Feminino: Maria Clara

Melhor Modelo Masculino: Francisco Henriques

Melhor Estilista: Luís Carvalho

Melhor Desportista Feminino: Telma Monteiro

Melhor Desportista Masculino: Cristiano Ronaldo

Melhor Treinador: Fernando Santos

Melhor Grupo: Capitão Fausto

Melhor Intérprete Individual: Carminho

Melhor Música do Ano: O Amor é Assim, HMB feat. Carminho

Revelação do Ano: Beatriz Frazão

Prémio Mérito e Excelência: Fernando Santos