Início Notícias Retalho

Lululemon investe na biopoliamida

A retalhista canadiana estabeleceu uma parceria com a biotecnológica Genomatica para desenvolver poliamida a partir de plantas. A Lululemon procura, assim, substituir a forma convencional desta matéria-prima, que é responsável pela maior parte da sua oferta.

[©Lululemon]

A colaboração tem como objetivo trazer materiais de origem renovável e de base biológica para a gama de produtos da Lululemon e representa o primeiro investimento de capital da insígnia de vestuário numa empresa de materiais sustentáveis e também a parceria mais significativa para a Genomatica no retalho.

Deste modo, as duas entidades pretendem criar mudanças positivas no mercado global de poliamida, avaliado em 22 mil milhões de dólares (18,66 mil milhões de euros), construindo cadeias de aprovisionamento mais sustentáveis. «A nossa parceria e investimento na Genomatica demonstra o nosso compromisso em ser um líder na criação de produtos que ajudem a construir um futuro mais saudável para nós, para as nossas comunidades e para o nosso planeta», afirma Calvin McDonald, CEO da Lululemon, citado pelo Just Style. «As inovações de base biológica da Genomatica juntamente com o histórico distinto de aplicações comerciais bem-sucedidas vai ajudar-nos a cumprir as nossas metas da Agenda de Impacto, de fabricar 100% dos nossos produtos com materiais sustentáveis ​​e soluções de finalização até 2030, à medida que avançamos em direção a um ecossistema circular», explica.

Em outubro de 2020, a Lululemon lançou a primeira Agenda de Impacto, traçando objetivos sociais e ambientais e ainda estratégias plurianuais para um futuro mais equitativo, sustentável e saudável. A colaboração com a especialista de biotecnologia surge neste sentido, como forma da retalhista de vestuário conseguir inovação sustentável nas matérias-primas que utiliza. Outros exemplos, como a utilização do Mylo, couro à base de micélio, e da LanzaTech, com poliéster reciclado, espelham os esforços sustentáveis da Lululemon.

Combinação de poder

«Substituindo os produtos petroquímicos, que compõem muitos materiais populares, com alternativas mais sustentáveis ​​é um grande passo para alcançar as nossas metas da Agenda de Impacto. Ao fazer a transição do nosso poliéster para conteúdo renovável, vamos ter impacto em mais de metade dos materiais sintéticos que usamos na nossa cadeia de aprovisionamento», garante Patty Stapp, vice-presidente da Lululemon. «Vimos a Genomatica repetidamente e com sucesso entregar materiais de base biológica que mudam a indústria em escala comercial e estamos confiantes de que esta parceria possa realmente mudar a forma como fornecemos produtos, enquanto continuamos a fornecer a qualidade excecional pela qual somos conhecidos», destaca.

Christophe Schilling [©Genomatica]
Para Christophe Schilling, CEO da Genomatica, a combinação de biotecnologia e matérias-primas renováveis pode ter um efeito poderoso na indústria de vestuário. «Esta colaboração única vai ajudar a responder à crescente procura do consumidor por produtos mais ecológicos e será um exemplo para proprietários de marcas de consumo em todo o mundo», salienta.

A Genomatica acaba de angariar 118 milhões de dólares em financiamento para acelerar o desenvolvimento e a comercialização global de materiais sustentáveis ​​com potencial para reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 100 milhões de toneladas por ano.