Início Notícias Gerais

Maior linha de crédito já está esgotada

A maior de linha crédito disponibilizada com garantias de Estado para ajudar a combater os efeitos do Covid-19, de 4,5 mil milhões de euros, esgotou. Esta é a segunda linha de crédito a atingir o plafond máximo definido, depois da linha específica de “apoio a agências de viagem, animação turística, organizadores de eventos e similares” ter também esgotado.

Assim só há, neste momento, disponibilidade nas linhas específicas de “apoio a empresas da restauração e similares” e de “apoio a empresas do turismo”.

No total, já aprovadas operações de financiamento no valor de 4,3 mil milhões de euros, 70% da dotação total da linha de apoio à economia Covid-19, segundo comunicado da SPGM- Sociedade de Investimento, entidade que coordena o Sistema Português de Garantia Mútua.

Em causa estão quatro linhas de crédito garantidas pelo Estado, com uma dotação total de 6,2 mil milhões de euros: a principal, destinada a todos os sectores de atividade económica, tinha disponíveis 4,5 mil milhões; o turismo conta com uma linha de 900 milhões para empreendimentos e alojamentos e outra de 200 milhões para agências de viagens e empresas de animação turística e organização de eventos; e a restauração tem uma linha de 600 milhões.

A SPGM afirma que foram recebidas «43 mil candidaturas, 84% das quais correspondem a micro ou pequenas empresas, tendo já sido aprovadas pelo Sistema Português de Garantia Mútua cerca de 80% destas operações solicitadas por empresas de menor dimensão e com maiores necessidades de liquidez no curto prazo».

Atendendo ao grande número de candidaturas apresentadas, e tendo em conta a aprovação o mais rápido possível, a SPGM adianta que «foi necessário suspender temporariamente a plataforma eletrónica de entrada de candidaturas nas Sociedades de Garantia Mútua».

Aquela entidade destaca que, «só nas últimas duas semanas, a procura registada e o volume de candidaturas apresentadas à linha de apoio à economia Covid-19 corresponderam a cerca do dobro do número total das garantias emitidas pela Garantia Mútua em todo o ano de 2019».

Numa clara resposta às críticas de que as aprovações das linhas de crédito têm sido muito morosas, com o dinheiro a não chegar de forma célere às empresas, a SPGM sublinha que «apesar desta linha estar em vigor desde o dia 30 de março, mais de 94% das candidaturas foram apresentadas pelas Instituições de Crédito ao Sistema de Garantia Mútua após o dia 16 de abril».

A SPGM garante ainda que «o prazo médio de decisão pelo sistema de garantia foi de quatro dias úteis após a receção do formulário de candidatura devidamente preenchido pela Instituição de Crédito e com todos os elementos necessários à análise de risco para efeitos da obtenção da garantia».

Inicialmente, estas linhas de crédito, que totalizam 6,2 mil milhões de euros, tinham uma dotação de 3 mil milhões de euros.  O reforço aconteceu depois da Comissão Europeia ter autorizado o Governo a alargar as linhas de crédito com garantia de Estado até 13 mil milhões de euros.