Início Arquivo

Maior potência europeia fornece filamentos sintéticos e artificiais a Portugal

A União Europeia assume um papel fundamental como mercado abastecedor de Portugal de fios de filamentos sintéticos e artificiais. De facto, os seis principais fornecedores deste tipo de artigos são parceiros comunitários e representam, agregadamente, cerca de 78% das importações nacionais. A posição cimeira é ocupada pela Alemanha, que é responsável por 28,7% das exportações para o mercado nacional. Em 2000, Portugal importou 201,8 milhões de euros destes produtos, tendo-se mantido praticamente constante face ao ano anterior, quer em termos de valor quer em termos de volume, implicando que o preço médio de importações nacionais se fixasse em 3,87 euros/kg. Os preços médios de exportação para Portugal dos principais fornecedores comunitários são bastante equitativos, com ressalva do preço médio dos produtos provenientes da Holanda que corresponde ao dobro do preço médio de importações portuguesas. No entanto, se confrontarmos com as exportações provenientes de mercados extra-comunitários, tais como, Índia, EUA, Coreia do Sul e Turquia é notório que os preços médios dos artigos provenientes destes países são bastante inferiores aos dos parceiros comunitários. As importações portuguesas de fios de filamentos sintéticos ou artificiais não são susceptíveis a alterações significativas, podendo estar implícita a manutenção dos fornecedores. Assim, nos anos mais recentes, a importância relativa detida pelos diferentes fornecedores manteve-se constante, com o valor e volume de transacções a não sofrerem, também, variações dignas de referência. Pode consultar todos os dados deste estudo na Secção de Estudos do PortugalTextil.