Início Notícias Gerais

Mais de 90 mil processos de lay-off pagos

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social anunciou que foram pagos 90 mil processos do regime de lay-off simplificado, num total de 284 milhões de euros. Já o tempo médio de resposta foi de 16 dias.

Ana Mendes Godinho

Ana Mendes Godinho revelou, esta manhã, que 110 mil empresas deram entrada com pedidos de lay-off simplificado, abrangendo um universo de 1,3 milhões de trabalhadores. Entre elas, 90 mil viram o seu processo aprovado ou já receberam o apoio.

«Contabilizado já os processamentos realizados esta semana, foram pagos 90 mil pedidos, num total de 284 milhões de euros, abrangendo 735 mil trabalhadores, num tempo médio de resposta de 16  dias no lay-off simplificado», afirmou Ana Mendes Godinho na Comissão de Trabalho e Segurança Social, uma audição a pedido do PAN, citada pelo Expresso.

«Neste momento foram pagas todas as empresas cujos processos deram entrada e cujos processos estavam válidos. Temos de perceber que, para conseguir 90 mil processos em tempo útil, teve de ser criado um mecanismo de tramitação informática dos processos, de outra forma não seria possível», explicou.

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social adiantou que todos as empresas cujos processos apresentavam incorreções estão a ser convocadas para retificação.

Já as empresas que pediram prorrogação do regime de lay-off simplificado totalizam as 64.700. O regime de lay-off simplificado – uma das medidas anunciada pelo Governo para ajudar a combater o impacto da pandemia de Covid-19 e ajudar a preservar o emprego – prevê prorrogações mensais.

Ana Mendes Godinho esclareceu ainda que 81% dos trabalhadores integram microempresas, 15% pequenas empresas, 3% médias empresas e só 0,3% trabalham para grandes empresas.

O regime de lay-off simplificado tem sido alvo de muitas críticas por parte dos empresários, devido ao atraso nos pagamentos e também devido ao número de falhas detetadas.

A ministra aproveitou a audição para enaltecer a medida, que prova a importância de um Estado social, tendo mesmo deixado uma palavra de reconhecimento aos funcionários da Segurança Social, que estão a trabalhar sete dias por semana.

Ana Mendes Godinho aproveitou também para anunciar a criação de uma linha telefónica para apoiar a resolução de problemas.