Início Arquivo

Mais rentável do que a Zara

Em 1999, o volume de vendas das lojas da Mango, foi de 674 milhões de Euros, mais de 135 milhões de contos, com uma superfície de 147.738m2 distribuída por 454 filais. No ano passado foram abertas mais 57 lojas de Mango. Actualmente, o número de lojas em franchising é 287, e têm 224 lojas próprias. A empresa tem cerca de 5000 colaboradores.

 

Neste ano, 144 milhões de Euros, cerca de 29 milhões de contos, vão ser investidos na expansão e na logística, estando previstas 100 novas filiais. Até ao ano 2003, a Punto Fa prevê deter 841 lojas, com a superfície a aumentar para o dobro em relação ao ano 1999. O volume de vendas das lojas deve crescer 90%. A maior parte do crescimento deve vir do estrangeiro e, até 2003, a quota da exportação deve aumentar para 73%.

 

O dinheiro para a expansão da Mango vem, na sua maior parte, de recursos próprios. Oficialmente, a empresa não dá declarações sobre a sua situação financeira. De acordo com o relatório económico de1999, a empresa teve um lucro antes de impostos de 55,2 milhões de Euros, cerca de 11 milhões de contos, com um volume de vendas de 434 milhões de Euros, cerca de 87 milhões de contos. No ano passado, a Punto Fa teve um lucro de 16,5% depois de impostos. Houve uma diminuição na rentabilidade provavelmente devido aos elevados investimentos de1999. A Punto Fa investiu 110 milhões de Euros, 12% mais do que previsto. As despesas com o pessoal constituíram 9,2% do volume de vendas, um valor muito pequeno.

 

Neste aspecto, o dono da Punto Fa, Isak Andic, ainda ganha ao seu concorrente número um, Amancio Ortega. No ano 1999, o lucro do seu grupo Inditex “só” foi 10% do volume de vendas.

 

A cadeia de vestuário Mango, inaugurou a sua loja virtual no ano passado. Este ano, a marca vai continuar a apostar fortemente neste projecto online.

 

Através do site é possível encomendar peças de roupa de cada estação. A compra online pode ser efectuada em qualquer país da União Europeia, estando o transporte assegurado pela empresa DHL, num prazo de dois a cinco dias úteis.

 

No entanto, os preços da loja virtual são superiores aos praticados nos espaços físicos da marca, devido a questões que se prendem com os custos de envio e transporte.

 

Este projecto online é encarado como uma vertente de negócio e não numa perspectiva concorrencial às lojas físicas.

A ideia da loja virtual surgiu a pensar nos clientes que têm pouco tempo para ir às compras ou para aqueles que preferem escolher a sua roupa em casa e usar apenas o cartão de crédito. A Mango Online é também um óptimo veículo para fazer circular a imagem de marca e reforçar a sua presença nos países europeus, onde a cadeia poderá ter menos impacto.