Início Destaques

Malas feitas para o Modtissimo

Cerca de 340 expositores da indústria têxtil e vestuário portuguesa já fizeram o check-in para o próximo Modtissimo. O salão português levanta voo quarta-feira no piso das partidas do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, para uma edição inédita, que se prolonga até quinta-feira, dia 25.

«É a primeira vez no mundo que vai haver uma feira num aeroporto em atividade», explicou Manuel Serrão, diretor-executivo do Modtissimo, ainda em outubro do ano passado, quando fez o anúncio. «A Bread& Butter já se realizou num aeroporto desativado, mas num aeroporto em atividade nas nossas pesquisas e que a ANA também fez, vai ser a primeira vez no mundo», sublinhou.

Do anúncio à concretização passaram-se quase cinco meses e de 24 a 25 de fevereiro, o único salão português direcionado para fileira têxtil ocupará o piso das partidas no Aeroporto Francisco Sá Carneiro. «Temos mais 12 expositores do que na edição passada, porque o espaço no Edifício da Alfândega já estava esgotado e nesta edição, no aeroporto, conseguimos mais área disponível», afirma Manuel Serrão ao Portugal Têxtil. «Mas ainda ficaram expositores de fora por falta de espaço», acrescenta.

Durante dois dias irão, assim, reunir-se no piso das partidas cerca de 340 produtores de tecidos e malhas, no lado direito, e confecionadores de vestuário para adulto e criança, do lado esquerdo, a que se somará uma área dedicada aos serviços – uma zona onde poderá encontrar o espaço do Jornal Têxtil.

As expectativas em termos de visitantes são elevadas e os primeiros indicadores revelam-se promissores. «No registo online, temos já mais 20% de registos de compradores estrangeiros do que no passado», refere o diretor-executivo do salão, acrescentando que pelo menos igual número acaba por visitar a feira sem fazer a pré-inscrição. Quanto aos portugueses, tendo em conta os melhores acessos ao aeroporto, mais estacionamento e a curiosidade natural provocada pelo carácter inédito da iniciativa, «há uma maior expectativa de aumento de visitantes», confessa Manuel Serrão.

Esta 47.ª edição do Modtissimo integra, como habitualmente, o iTechstyle Innovation Bussiness Forum, organizado em parceria com o Citeve, e diversos fóruns de tendências, mas traz também novidades, nomeadamente a estreia do espaço Best Sellers. «É um espaço ao lado do fórum de tecidos onde estarão em exposição os artigos mais vendidos das coleções dos expositores de tecidos presentes, selecionados pelos próprios expositores», explica Manuel Serrão ao Portugal Têxtil.

Do programa paralelo de seminários e workshops, que se realizarão no piso das chegadas, consta o seminário “Como preparar a sua equipa para vencer no mercado internacional no contexto do sector têxtil e vestuário”, promovido pelo Modatex, que conta com um painel de oradores onde se inclui Thierry Bayle, fundador e diretor-geral da Global Fashion Management, Miguel Dias, fundador e diretor-geral da CEO World e Sónia Pinto, diretora do Modatex. No primeiro dia será ainda feita a “Apresentação do programa para 2016 do From Portugal – Projeto de internacionalização da moda” e durante os dois dias os visitantes poderão ainda assistir a várias apresentações de tendências, quer de moda quer para a casa, a cargo dos gabinetes de tendências WGSN e Promostyl.

Com as condições reunidas nos últimos meses, a organização, que fez um investimento de 500 mil euros – «o mesmo valor das edições passadas», indica Manuel Serrão – espera que os negócios também levantem voo durante os dois dias e que o certame permita projetar a indústria têxtil e vestuário portuguesa como um sector dinâmico e inovador.