Início Notícias Retalho

Mango cria aceleradora de start-ups

A retalhista de vestuário reforça a sua vocação inovadora com a criação de uma aceleradora de start-ups de moda, em colaboração com a escola de negócios IESE Business School. O projeto, batizado Mango StartUp Studio, representa um investimento de 3 milhões de euros e contempla a participação de mais de 50 empresas a médio prazo.

Belén Rallo, Elena Carasso e Paula Sancho [©Mango]

O Mango StartUp Studio tem como objetivo promover a inovação na empresa espanhola, detetar novas oportunidades de crescimento e participar no desenvolvimento de novas tecnologias ou modelos de negócio. «A nova aceleradora permitirá à Mango conhecer, em primeira mão, o ecossistema de start-ups, estabelecer contatos com os principais players do sector e avaliar as tendências e novas tecnologias disruptivas, desenvolvendo casos reais em conjunto com as start-ups, tanto pelo grande valor que possam fornecer quanto pelo seu potencial futuro», refere o CEO da Mango, Toni Ruiz.

O projeto procura empresas e ideias em fase de desenvolvimento para levar a cabo investimentos de capital inicial que tragam inovação à cadeia de valor da indústria da moda e melhorem a experiência dos clientes. A sustentabilidade e a tecnologia foram estabelecidas como áreas de interesse prioritárias da aceleradora, bem como todos os elos da cadeia de valor, desde a criação do produto até à distribuição, passando pelo sourcing.

As empresas selecionadas serão de âmbito europeu e deverão estar principalmente nas fases iniciais de desenvolvimento ou dispor de um produto lançado recentemente. A aceleradora da Mango conta com um orçamento de 3 milhões de euros e prevê o investimento em mais de 50 empresas a médio prazo.

[©Mango]
O Mango StartUp Studio contará com o apoio da escola de negócios IESE nos processos de triagem das iniciativas, formação das pessoas e colaboração para os encontros que ajudem e promovam o networking para os empreendedores selecionados.

De igual forma, se a iniciativa o exigir, a retalhista também oferecerá, às start-ups, a possibilidade de ter uma posição nos escritórios da empresa, onde estarão rodeadas de equipas líderes no design de produto e desenvolvimento tecnológico.

Em função da natureza do projeto, o serviço de coworking poderá realizar-se na sede central da Mango, em Palausolità i Plegamans,

[©Mango]
no seu centro logístico em Lliçà d’Amunt ou ainda no Centro de Inovação da retalhista, localizado em Barcelona. Também existirá a opção de realizar sessões remotas para os empreendedores que não puderem deslocar-se a estes locais.

Para liderar este projeto, e com o objetivo de selecionar as melhores start-ups que participem na iniciativa, a Mango criou um novo comité do Mango StartUp Studio, que será presidido pelo CEO da empresa, Toni Ruiz, e do qual farão parte Jonathan Andic, diretor da Mango Man, na área de design de interiores e Construction Management; Elena Carasso, diretora de online; Margarita Salvans, diretora financeira da Mango; Belén Rallo, diretora deste novo projeto da Mango; e Paula Sancho da IESE Business School.