Início Notícias Têxtil-Lar

Mango entra em casa

A retalhista espanhola vai lançar a sua primeira coleção vocacionada para o lar, com artigos para todas as divisões. Os produtos, que apostam numa estética mediterrânica e em valores como a sustentabilidade, estarão disponíveis online em mais de 20 países, incluindo Portugal, a partir do segundo trimestre de 2021.

[©Mango]

O objetivo desta linha é expandir a presença da marca além do guarda-roupa e ser um complemento à sua oferta, que atualmente se divide pelos segmentos de homem, senhora (incluindo as propostas de tamanhos grandes Violeta) e criança.

«Os nossos clientes pediam-nos produtos para o lar. Querem o mesmo conforto e estilo que procuram quando se vestem para decorar as divisões da sua casa», justifica Toni Ruiz, CEO da Mango. «Por isso, na Mango trabalhámos arduamente nos últimos meses para lançar esta nova linha com o objetivo de responder à demanda e levar o nosso estilo mediterrâneo até à casa dos nossos clientes. Trata-se de um projeto ambicioso, que estamos a desenvolver com imensa satisfação e no qual está envolvida uma grande parte da equipa profissional que constitui a Mango», acrescenta.

A primeira coleção irá incluir artigos para os diferentes espaços da casa, do quarto à sala, passando pela cozinha e casa de banho. A estética escolhida foi a mediterrânica, com um estilo «requintado e clean» e um design contemporâneo apoiado em cores neutras. «A qualidade e a máxima atenção aos detalhes são os dois elementos-chave que se destacam em cada produto. Para além disso, toda a linha de produtos têxteis terá características sustentáveis e 80% dos artigos serão produzidos nas proximidades, o que reforça o compromisso da Mango com a sustentabilidade», destaca a retalhista.

Toni Ruiz [©Mango]
Numa primeira fase, a Mango vai lançar uma campanha focada apenas nos produtos têxteis, nomeadamente roupa de cama e de banho, e artigos para a cozinha. Depois deverá «ampliar de forma gradual a oferta com novas categorias de produtos,

como acessórios de mesa (serviço de copos, pratos, tigelas ou canecas), previstos para o segundo semestre do ano», anuncia.

Os artigos estarão disponíveis online em 20 mercados europeus, onde se inclui Portugal. Nas lojas físicas, a aquisição será possível, mas apenas através dos tablets que estão disponíveis para os funcionários da retalhista.

Esta estratégia baseada no online vai ao encontro da meta estabelecida pela Mango de, em 2021, atingir mil milhões de euros de vendas através do comércio eletrónico. «Chegar a mil milhões de euros é algo que não poderíamos imaginar quando lançámos o e-commerce no ano 2000. É um objetivo extremamente ambicioso, mas vamos usar todo o nosso esforço e entusiasmo para o alcançar», afirmou, no final do ano passado, Elena Carasso, diretora de online e cliente da Mango, depois de ter revelado ter como expectativa terminar 2020 com um crescimento de 40% das vendas digitais.