Início Notícias Vestuário

Mango investe na Recovo

A retalhista de moda reforçou o seu compromisso com a sustentabilidade com a entrada na startup Recovo, que se dedica à venda desperdícios têxteis. O acordo, estabelecido como parte do projeto Mango StartUp Studio, implica o apoio da empesa espanhola através de um empréstimo de capital convertível.

Mónica Rodríguez, Marta Iglesias, Gonzalo Sáenz e Belén Rallo [©Mango]

Segundo a Mango, o projeto inclui um programa de aceleração no qual os empreendedores da Recovo poderão aprender sobre as operações da retalhista de moda, recebendo mentoria e aconselhamento. Através da recuperação de têxteis desperdiçados, ambas as empresas pretendem dar uma segunda vida a estes materiais, contribuindo para uma economia circular.

A Recovo foi criada em 2021 por Mónica Rodríguez, Marta Iglesias e Gonzalo Sáenz e agora participa «no programa de aceleração do Mango StartUp Studio para receber formação na compra e venda de têxteis dentro de uma grande empresa da indústria da moda, assim como a nível de outros tópicos como arquitetura de produto e UX para uma experiência personalizada», indica a nota de imprensa da Mango. «Serão ainda feitas recomendações a nível da criação do logo da Recovo de forma que seja reconhecido pela indústria», acrescenta o documento.

A Mango StartUp Studio foi apresentada no final de abril, em colaboração com a escola de negócios IESE Business School, num investimento de 3 milhões de euros e contempla a participação de mais de 50 empresas a médio prazo.

[©Recovo]
Para liderar este projeto, e com o objetivo de selecionar as melhores start-ups que participem na iniciativa, a empresa espanhola criou um novo comité do Mango StartUp Studio, que é presidido pelo CEO da empresa, Toni Ruiz, e do qual ainda fazem parte Jonathan Andic, diretor da Mango Man, Elena Carasso, diretora do canal online da retalhista de moda, Margarita Salvans, diretora financeira da Mango, Belén Rallo, diretora deste novo projeto da empresa espanhola, e Paula Sancho, da IESE Business School.

Fundada há 38 anos em Barcelona, pelos irmãos Isak e Nahman Andic, a Mango registou, em 2021, resultados líquidos positivos de 67 milhões de euros e um volume de negócios de 2,2 mil milhões de euros, o que representou um crescimento homólogo de 21,3%.