Início Notícias Têxtil-Lar

Marca ganha vida própria

Lançada em 2016, a Tenderness by Irmãos M. Marques está a afirmar-se no mercado e a conquistar o coração de novos clientes para a especialista em têxteis-lar. Israel é um dos países que já se rendeu aos lençóis de malha jersey da marca própria da empresa, mas há potenciais clientes em vista noutras latitudes.

A Tenderness by Irmãos M. Marques foi oficialmente lançada na feira de têxteis-lar Heimtextil, em 2016, mas já granjeou um lugar no mercado, que está a consolidar em 2017.

«O objetivo era refrescar a imagem da empresa», explicou o administrador Miguel Marques ao Jornal Têxtil, num artigo publicado na edição de maio (ver Olha o robot!). «Queríamos um nome mais fácil de trabalhar a nível da imagem, do logótipo, mas não queríamos perder essa mais-valia: o nome Marques é sinónimo de qualidade nos lençóis de malha jersey», sublinhou.

A mudança foi feita gradualmente, a começar pelo website e pelas assinaturas nos emails. «O objetivo era não provocar um choque nos clientes, era que não houvesse uma rutura nem com a empresa, nem com o produto», afirmou o administrador da Irmãos M. Marques.

A introdução acabou por ser bem sucedida e, revelou Miguel Marques, a Tenderness by Irmãos M. Marques «já começa a conquistar o seu lugar no mercado, principalmente junto de novos clientes – já é vendida para Israel e temos outros potenciais clientes em negociações».

Para além da marca própria, a empresa, que em setembro passado abriu um novo showroom, reformulou também a oferta, à qual somou novos produtos, como lençóis com mistura algodão/linho e uma linha infantil. «Fizemos ainda uma parceria com uma empresa de design, especializada em estampados», indicou o administrador.

Com um efetivo de 34 pessoas e uma capacidade instalada de 220 toneladas por mês, a empresa, fundada em 1979, exporta praticamente toda a sua produção (99%), onde se destacam mercados como os EUA, a Suíça e a Alemanha.

A Irmãos M. Marques está empenhada, contudo, em alargar o seu mapa e tem vindo a conquistar países como a Austrália e a Nova Zelândia.

«Derrubámos a última fronteira geográfica que nos restava – os neozelandeses devem ter olhado para os vizinhos australianos e disseram “olha que bons lençóis de malha”», contou Miguel Marques. «No ano passado também crescemos bastante na Islândia e recuperámos o mercado de Israel, que tínhamos perdido», acrescentou o administrador ao Jornal Têxtil.

Apesar da sazonalidade e da contração na procura sentida no ano passado, o volume de negócios da Irmãos M. Marques manteve-se em 1,5 milhões de euros «graças aos novos clientes e aos clientes que regressaram», e as perspetivas para este ano são de crescimento. «Temos boas expectativas, esperando que se mantenha este crescimento do segundo semestre de 2016. Temos já sinais positivos para este início de ano», resumiu Miguel Marques.