Início Notícias Marcas

Marcas a ter debaixo de olho

A Lyst revelou as 20 marcas que, depois de terem ultrapassado os sobressaltos da crise pandémica de 2020, vão chamar a atenção nos próximos anos, uma vez que tiveram sucesso recentemente, através de colaborações e ações solidárias. Jacquemus, Telfar, Bode e Marine Serre são alguns dos nomes destacados.

Jacquemus [©Jacquemus]

A plataforma de pesquisa de moda global revelou a lista “Next 20” que engloba as marcas que estarão na ribalta nos próximos tempos, segundo os especialistas que acreditam que o sucesso das mesmas vai perdurar por vários anos.

A lista, elaborada com base na combinação de dados de um conselho consultivo de figuras influentes do mundo da moda, elegeu as marcas que, além de terem sobrevivido às dificuldades causadas pelo novo coronavírus, conseguiram, simultaneamente, abraçar as incertezas, alimentando também inovações, noticia o Sourcing Journal.

A Telfar é um dos nomes que consta no ranking da Lyst, já que, em janeiro, foi o centro das atenções quando o The Cut publicou um editorial que nomeou a bolsa Bushwick Birkin como o «produto mais quente do mundo». A partir desse momento, a marca conhecida pelos designs inclusivos ganhou maior visibilidade e conquistou a aprovação de personalidades influentes como Alexandria Ocasio-Cortez e Oprah. Mais tarde e a fazer jus à justificação do sucesso das marcas perante a perspetiva dos especialistas, a colaboração com a Gap enalteceu mais ainda a Telfar que, juntamente com o aumento médio mensal de 1.011% nas procuras no Google, cresceu 695% nas visualizações de páginas na Lyst comparativamente com o ano anterior.

A marca da designer Mowalola, recentemente associada à Gap, também faz parte da “Next 20”, tendo em conta que a criativa foi nomeada diretora de design da colaboração Yeezy x Gap, uma das maiores parcerias no sector da moda em 2020. Por consequência, a média de pesquisas mensais no Google também aumentou 421% e os seguidores no Instragram registaram um incremento de 151%.

Telfar [©Complex]
A cativar um público cada vez mais vasto, com base em fortes parcerias, está a Awake, que estabeleceu várias colaborações, das quais são exemplos a Carhartt, Timberland e Levi’s. «Elas representam a essência e o espírito cultural de Nova Iorque, embora tenham uma presença global», afirma Marcus Paul, stylist, consultor e membro do conselho consultivo do relatório. «A Awake vai continuar a liderar o caminho para lá de 2020», acrescenta.

Esforços e incentivos

A par das colaborações, as ações solidárias são um passo para o sucesso das marcas. A Awake sustenta isso mesmo, dado que no início do ano foi uma figura forte no movimento Black Lives Matter.

Na mesma ótica, o coletivo criativo de designers de todo o mundo Brain Dead apoiou igualmente o movimento com uma t-shirt em colaboração com o músico Dev Hyn, que angariou mais de 500 mil dólares (cerca de 409 mil euros) para instituições de solidariedade Black Lives Matter poucos dias depois de ter sido lançada. As menções nas redes sociais do Brain Dead dispararam 153%, o que garantiu ao coletivo criativo a seleção pelos especialistas.

Bode [©Bode]
Os esforços solidários de Jean-Raymond, fundador da Pyer Moss, garantiram uma boa visibilidade à marca que doou, em plena pandemia, equipamentos de proteção individual, ajuda financeira para negócios com proprietários de cor e ainda criou uma plataforma, em parceria com o grupo Kering, para impulsionar jovens inovadores. Desta forma, a marca registou um aumento de 112% nas pesquisas na Lyst em relação ao ano passado.

A-Cold-Wall, destacada também pela Lyst, subiu 452% as visualizações de página na Lyst, comparativamente ao ano anterior, visto que Samuel Ross, fundador da marca, providenciou subsídios para empresas independentes com proprietários negros, ainda em prol do movimento antirracista. A seguir o exemplo, a Fear of God uniu forças com várias marcas de streetwear para fazer um donativo para organizações Black Lives Matter, o que incentivou os especialistas a incluir a marca na “Next 20”. Nas redes sociais, as menções da Fear of God cresceram 73% depois da colaboração com Ermenegildo Zegna.

Avanços inovadores

Foi por ter conceitos inovadores e por marcar pela diferença que a Jacquemus ganhou o seu lugar ao sol na listagem da Lyst. Sarah Andelman, fundadora da Just an Idea e membro do conselho consultivo do relatório, aplaudiu a criatividade implacável do designer francês na apresentação dos artigos da estação quente de 2021, que foi um dos eventos de «maior impacto visual do ano». No Google, a procura por Jacquemus cresceu 82% e os seguidores no Instagram explodiram em mais de um milhão.

A Salomon, conhecida pelo vestuário desportivo e pelos avanços na reciclagem, juntou-se à lista após um aumento de 600% nas visualizações na Lyst e um crescimento de 91% nas menções nas redes sociais face a 2019.

Por se ter associado a figuras influentes como Kanye West, Frank Ocean e Virgil Abloh, a marca canadiana, que está já a trabalhar numa futura parceria com Jil Sander, garantiu o lugar na lista dos especialistas.

A marca de performance Hoka One One demonstrou, em março, ser mais do que calçado ao lançar 27 peças de roupa e acessórios, incluindo elementos sustentáveis nos artigos. Deste modo, a marca aumentou 202% as visualizações de página na Lyst e 49% na média mensal de pesquisas no Google.

A Cactus Plant Flea Market é considerada uma «estrela em ascensão» com as colaborações com a Nike, que asseguraram o sucesso da marca, que cresceu 77% nas menções nas redes sociais e aumentou 25% na média de pesquisas mensais no Google.

Marine Serre [©Savoir Flair]
Na “Next 20” constam ainda nomes como Bode, a designer conhecida por quebrar as regras no bom sentido e que já ganhou vários prémios de prestígio, como o Prémio de Inovação e o Prémio LVMH; Ahluwalia, que além de ter ganho vários prémios foi a designer convidada do Guccifest, um festival de uma semana de filmes de moda organizado pela Gucci; a Daily Paper que em tempos de pandemia abriu a primeira loja em Nova Iorque; Medea, nomeada pela Vogue como a «it-bag line»; Wales Bonner, com a aprovação de Meghan Markle.

A Amina Muaddi aumentou 854% as visualizações de página Lyst e não mostrou sinais de desaceleração mesmo com a pandemia. A Aime Leon Dore verificou também um aumento de 121% nas pesquisas da Lyst desde o ano passado e um crescimento de 90% na média mensal de pesquisas no Google.

Por último, a Marine Serre, que se tornou o centro das atenções depois da cantora Beyoncé ter usado um macacão da marca, aumentou 152% as visualizações de página na Lyst comparativamente com o ano passado.