Início Arquivo

Marcolin sofre com saída da Dolce & Gabbana

A recente perda do contrato de licenciamento com a Dolce & Gabbana, que passou para a Luxottica, fez já sentir os seus efeitos nas contas da Marcolin, tendo no primeiro trimestre do corrente ano facturado 42,7 milhões de euros, menos cerca de 6,2 milhões de euros em relação ao período homólogo, em 2004.

Por seu lado, está a gerar grande expectativa o novo contrato de licença assinado com o estilista Tom Ford e a prestigiada marca Ferrari, levando Cirillo Coffen Marcolin, administrador delegado da Marcolin, a afirmar que “2005 vai ser um ano de transição”.

Com efeito, as novas licenças Just Cavalli, Tom Ford e Ferrari encontram-se no primeiríssimo nível das prioridades da empresa, a par da gestão do restante portfolio, e são vistas com um grande potencial de lucro.

Neste contexto, a Roberto Cavalli Eyewear registou um crescimento de 3%, enquanto as linhas Tom Ford e Ferrari devem lançadas no final do presente ano, ou no início do próximo.