Início Notícias Marcas

Marita Moreno à conquista do mundo

Nascida em 2008, a Marita Moreno há muito que caminha pelo próprio pé e tem dado passos largos além-fronteiras – EUA, Inglaterra e Alemanha já se adornam em português. O design é a força-motriz da marca de acessórios de moda, com particular destaque para os elementos do património nacional, que servem de fio condutor às coleções.

A Marita Moreno foi apresentada depois de a fundadora Marita Setas Ferro decidir que era «hora de avançar com um projeto a solo» que estivesse relacionado com o seu background em escultura, como contou ao Portugal Têxtil.

Começando como marca de vestuário e acessórios, em 2016, a Marita Moreno reposicionou-se no mercado, restringindo a produção aos acessórios de moda – calçado e carteiras para homem e senhora – e apostando na exclusividade, sendo apenas produzidas 100 peças por modelo.

Linha vegan

A mais recente aposta da marca é uma linha de calçado unissexo vegan. «Nesta estação lançámos a linha Vegan, na qual não utilizamos nenhum tipo de componente e exploração animal no processo de fabricação», explica Marita Setas Ferro, acrescentando que se trata de uma «linha jovem, divertida e desportiva que mistura cortiça tingida com tecido 100% algodão» e que, considerando o sucesso da aposta, «terá continuidade nas próximas estações».

Em todas as coleções da Marita Moreno são privilegiados os materiais nacionais, «cerca de 80% a 95% são materiais portugueses, quer artesanais quer industriais». Pele, lã, cortiça, burel, linho e algodão compõem a lista de matérias-primas usadas no calçado e carteiras da marca, que se alinham numa estética contemporânea, a que se somam elementos do património português cuidadosamente selecionados para serem inseridos numa linha específica a cada estação.

Azulejo como inspiração

Na atual coleção, a linha feminina What about Skin apresenta pormenores em pele com padrões que remetem para o azulejo português. O preço dos sapatos da atual coleção varia entre os 205 e os 359 euros. As carteiras começam nos 289 euros.

Com atelier próprio para produzir as carteiras «que são feitas uma a uma, artesanalmente», em Miramar, e a ajuda de uma fábrica familiar em São João da Madeira para desenvolver a coleção de calçado, a Marita Moreno pretende aumentar «brevemente» a equipa na área da produção/confeção.

«Temos uma ligação estreita com nossos fornecedores e parceiros e para nós é fundamental sabermos quem fabrica as nossas peças», sublinha Marita Setas Ferro.

À venda em espaços multimarca de norte a sul do país e em plataformas online como a Minty Square, o próximo passo da Marita Moreno é o lançamento da loja própria online, sendo que a presença ativa nas redes sociais faz também parte da estratégia de marketing.

«Também estamos em processo de internacionalização», acrescenta, realçando que recentemente a empresa sediada em Lourosa teve dois projetos aprovados no âmbito do Portugal 2020, nomeadamente nas áreas de empreendedorismo e internacionalização. «Neste momento, estamos presentes nos EUA, Inglaterra e Alemanha, os nossos próximos mercados serão o Norte da Europa, Ásia, Médio Oriente e queremos consolidar o mercado americano, que tem muito potencial para o nosso tipo de produto», adianta a fundadora da Marita Moreno, não deixando de referir que «o mercado português, apesar das dificuldades encontradas relacionadas com a sua dimensão e o perfil de compradores, continua a ser essencial».