Início Arquivo

Marithé & Girbaud em todo o mundo

A abertura da nova loja Marithé & Girbaud em Paris que está prevista para o final de Fevereiro ou início de Março, não é um acontecimento isolado. Um conjunto de aberturas em França e no estrangeiro estão na ordem do dia para a marca, que por ser célebre não conheceu períodos de turbulência desde a sua criação nos anos 60. «Estas aberturas são por assim dizer um meio de reconhecimento para a marca.» A loja da rua do Cherche-Midi vai estender-se por 280m2 e quatro níveis. Vai apresentar sobretudo a linha topo de gama Spqrtcity «mais de acordo com o bairro também», sublinha Olivier Bachellerie. A arquitectura da nova loja vai ser confiada a Kristian Gavoille, que trabalhou já na da rua Etienne-Marcel há cinco anos. O criativo membro do Néotu, retoma as mesmas bases fazendo-as evoluir. «O casulo que cobre as paredes muda de cor, rasga-se e aparece uma outra pele. O amarelo passa a branco», explica Marithé e François Girbaud. Sobre o solo, em resina malva e verde e por detrás das paredes aparecem escamas translúcidas e transparentes. Os móveis de carvalho e os espelhos, como se estivessem suspensos descem do tecto. A arquitectura, como o vestuário da marca, privilegia a ausência de estrutura. O sub-solo é dedicada ao homem e o rés-do-chão é exclusivamente feminino. Os primeiro e segundo andares reflectem o universo feminino de Sqprtcity. Esta loja oferece também um amplo espaço dedicado à linha de calçado. Esta abertura não está só prevista para Paris. Marithé e François Girbaud adquiriram uma superfície com 150m2 na rua Malher, em Marais, para uma abertura em Julho e confiaram novamente em Kristian Gavoille para a decorar. Paralelamente está prevista uma reestruturação da loja da rua Etienne-Marcel para um estilo mais casual, «em conformidade com a evolução da rua», afirma Olivier Bachellerie. Este ponto de venda realiza um volume de negócios de 3,51 milhões de euros. Um objectivo que ambiciona a marca em termos da rua Cherche-Midi, apontando nos primeiros tempos para os 2,29 milhões de euros. As aberturas no estrangeiro estão também no programa. Um projecto em Nova Iorque, mais precisamente em Soho, vai fazer sobressair as linhas europeias, enquanto que a parte “jean-casual” é apresentada principalmente na Bloomingdale’s. Um parceiro abrirá também no final de 2002 em Londres. Em Viena, na Áustria um retalhista que explora desde já um loja exclusiva de 80m2, vai passar para 200m2 (e 30m de vitrines). Em Julho próximo, graças à agente da marca na Bélgica, Bruxelas terá uma loja Girbaud de 200m2. Seguir-se-ão depois as aberturas em Knokke, Anvers e Liège. Um projecto de 15 unidades foi também assinado em Espanha, onde existem três lojas. Em Fevereiro, uma loja vai também ser aberta em Istambul. A província francesa também está incluída nestes planos de expansão. Actualmente estão abertas as lojas de Montpellier, Lille, Bordéus, Toulouse, Tours, Perpignan, Estrasburgo, Canes e Lyon. Um outro projecto está também a avançar em Nice. Devido à vontade de melhor estruturar a sua distribuição e de lhe fornecer meios para ser o melhor possível, a marca e o seu licenciado europeu, Stefanel, constituíram a Mfg Retail Compagnie, na qual a sociedade de estilistas é maioritária e que tem como objectivo assistir as lojas em matéria de serviços, formação e mercadoria. No total, a marca factura hoje em dia em estado de graça cerca de 210 milhões de euros, 50% dos quais devido à licença americana de “jean” e “casual”.