Início Notícias Mercados

Matérias-primas exploram alternativas

O impacto ambiental e a escassez das matérias-primas convencionais estão a impulsionar o desenvolvimento de novos materiais, uma área onde Portugal tem estado na vanguarda, como provam os vários projetos da Fibrenamics.

A plataforma da Universidade do Minho dedicada ao universo das fibras está a celebrar, este ano, 10 anos de atividade e a ficar mais perto da sociedade, com a sua transformação numa associação sem fins lucrativos. Uma década repleta de projetos na área do desenvolvimento de novos materiais, que terão continuidade nos próximos anos, como anuncia, em entrevista ao Jornal Têxtil, o coordenador da Fibrenamics, Raul Fangueiro.

O tecido empresarial português, à semelhança do que se passa lá fora, tem igualmente estado atento e interventivo, como ilustram os exemplos da Tintex, Cortadoria Nacional de Pêlo, RDD e Minority Denim, a que se juntam muitos outros nomes, como a Inovafil, a Riopele, a Somelos, a Louropel, a Mundotêxtil e a Têxteis Penedo, só para referir alguns, que pode ficar a conhecer nesta edição de novembro.

No penúltimo Jornal Têxtil do ano, antecipamos os presentes e trazemos uma edição recheada de notícias da indústria têxtil e vestuário portuguesa, desde a parceria internacional da Polopiqué às apostas sustentáveis da Crafil, da Clariause e da Vilartex, passando pela expansão internacional da Lemar e da FS Baby, as iniciativas de rastreabilidade da Acatel, as mudanças da Tamanho & Tantos, o vanguardismo da TMG Textiles e o reforço das marcas de empresas como a Outfit21, a Maxigrau e a Confecções Beleza. Conheça também a Orfeu, uma nova marca baseada na tradição têxtil.

Fique ainda a par das inovações, tanto nacionais – como os sensores para prevenção de lesões no trabalho do Fraunhofer Portugal e o casaco que produz oxigénio, que conta com o know-how de duas empresas portuguesas – como internacionais, do óleo velho que a Radici está a usar para produzir vestuário novo às peças de roupa inteligentes que utilizam fibras de nanotubos de carbono, passando pela t-shirt que é capaz de absorver dióxido de carbono da atmosfera e pela tecnologia de arrefecimento à base de fibras minerais que está a ser usada pela Forloh.

Saiba igualmente o que esperar da próxima edição da feira Texworld Evolution Paris, conheça as soluções na nuvem da Lectra, as novidades da Hyosung e da Chargeurs e acompanhe os altos e baixos da economia, do mercado de matérias-primas e do comércio internacional da indústria têxtil e vestuário portuguesa.

Antes de fechar as páginas do seu Jornal Têxtil de novembro espreite as soluções da Atradius Crédito y Caucción e da Cesce na publirreportagem Créditos Assegurados.

Se ainda não é assinante, não espere mais e faça já a sua subscrição online para garantir que recebe todos os meses, em casa ou na empresa, o seu exemplar do Jornal Têxtil.