Início Destaques

Meam em romaria no Portugal Fashion

Uma parceria com a artesã barcelense Júlia Côta para os acessórios e a possibilidade de aquisição de imediato das peças da nova coleção para a primavera-verão 2019, assinada pelo diretor criativo Francisco Rosas, são algumas das novidades que a marca Meam prepara para esta edição do Portugal Fashion.

Francisco Rosas e Maria do Carmo Mendes

No desfile agendado para sábado, 20 de outubro, às 15h30, no Portugal Fashion (ver Portugal Fashion vai à fábrica), a marca portuguesa Meam anuncia duas mãos cheias de novidades, que vão desde as novas propostas às vendas.

“Romaria”, como foi batizada, é uma coleção que reinventa a história tradicional em formas, detalhes e técnicas avant garde. Um conceito que se enquadra nas raízes do diretor criativo da marca, Francisco Rosas, que no currículo conta com a direção de estilo da coleção de homem da Hermès, diretor criativo para a coleção de homem da Valentino e diretor criativo da Genny, marca do grupo Prada.

«No ano passado, em outubro, foi anunciado que Barcelos era uma das 64 novas cidades classificadas como capital criativa pela Unesco. E Barcelos esqueceu isso», explica Francisco Rosas. «E eu sinto-me honrado por fazer parte da cidade criativa, de ter nascido aqui e ter recebido um bocadinho essa criatividade», afirma ao Portugal Têxtil.

Partindo deste orgulho por estar num dos berços da criatividade mundial, Francisco Rosas desenhou uma coleção que conjuga a tradição com a inovação, mantendo o ADN da Meam, que tem sido trabalhado nos últimos dois anos, desde que assumiu o leme da criação. «É uma marca que está sempre mais à frente, vamos arriscando sempre cada vez mais. Não é fazer as coisas certinhas. Desde a primeira coleção até agora temos vindo a evoluir cada vez mais nas volumetrias, nos estampados, no não politicamente correto, misturar quadrados com riscas, estampados com riscas…», revela Maria do Carmo Mendes, co-CEO da Meamstyle, a empresa que detém a Meam. «É uma inovação e, sobretudo nesta coleção, é muito mais visível. Ir buscar o tema do artesanal e não o fazer de uma maneira artesanal, ou seja, fazê-lo com uma técnica nova», destaca Francisco Rosas.

Homenagem ao artesanato

Da coleção fazem parte peças em linho com o desenho tradicional do ponto de cruz mas bordado, num volume a fazer lembrar os designs da alta costura, camisas masculinas transformadas em vestidos, vestidos com estampados florais exagerados e felpas com lantejoulas bordadas e estampadas por cima. Acrescenta-se ainda a joalharia produzida por Júlia Côta, uma artesã que trabalha barro e que tinha já uma ligação com a Meam, uma vez que as suas peças estão à venda na 21 PR Concept Store, a loja gerida pela Meamstyle no Príncipe Real, em Lisboa. «Somos todos fãs e esta foi a forma, que eu acho maravilhosa, de homenagear e chamar a atenção para os artesãos», assume Maria do Carmo Mendes. Das propostas de acessórios, além dos colares, pulseiras, brincos e botões de punho de olaria tradicional da autoria de Júlia Côta, fazem ainda parte cestas de palha e socas regionais enlaçadas.

«É É uma coleção que não é para tímidas, é para pessoas que tenham caráter e que assumem esta diferença. A Maria do Carmo [Mendes] é uma delas, não se importa que olhem para a maneira como está vestida, ela assume o look e usa o look. E por isso a nossa clientela é um bocadinho com esse caráter também. Quer dizer que temos a “crème de la crème” das clientes. Não temos uma cliente banal», admite Francisco Rosas.

A nova coleção contempla ainda peças que podem ser usadas pelos homens, num conceito mais “agender”. «A ideia de complementar a coleção nasceu no ano passado, com esta ideia de fazer uma peça que tanto fosse masculina como feminina, sem género. E nesta coleção existem camisas de linho, popelinas, t-shirts, sweaters, que são já nesse conceito», explica o diretor criativo da Meam. «É engraçado que tanto vendemos peças de senhora para homem como de homem para senhora», revela Maria do Carmo Mendes. «É um conceito que vamos continuar a fazer e acho que vai evoluir. No mundo em que vivemos esse conceito está muito atual, está muito em tendência e seria uma pena não o continuar», reconhece Francisco Rosas.

“See now, buy now”

Em termos comerciais, e em linha com a tendência internacional, a Meam vai disponibilizar algumas das peças que serão mostradas na passerelle para venda imediata, quer no Brand Up – a iniciativa do Portugal Fashion para promover as vendas –, quer na sua loja online e na 21 PR Concept Store.

O quarteto por detrás da Meam: Cristina Maia, Francisco Rosas, Maria do Carmo e Eliana Mendes

A marca, de resto, tem vindo a somar sucessos comerciais. «A Meam está a crescer 28% relativamente ao ano de 2017 e 32% face à média de vendas dos últimos cinco anos, facto que muito nos orgulha, quando o sector da moda está a crescer entre 3,5% a 4,5% ao ano, de acordo com o estudo da McKinsey&Company “The State of Fashion 2018”», adianta a diretora de marketing da marca, Cristina Maia.

Além dos clientes portugueses, a Meam é ainda muito procurada por brasileiros, americanos, alemães e escandinavos, sobretudo na loja em Lisboa, onde 80% dos clientes são internacionais. «Também temos esses mercados no canal online. Mas estamos também a ser muito seguidos, nas redes sociais, na Ásia, na Rússia, na Índia e nos Emiratos Árabes Unidos», aponta Cristina Maia.

Empresa em crescimento

A Meam é detida pela Meamstyle, uma empresa especializada em confeção e procurada por algumas das mais reputadas marcas internacionais. «É uma empresa familiar. Tem a minha família inteira: o meu marido, os meus filhos, o meu irmão, que está na parte da produção. É uma mais-valia, o estrangeiro aprecia imenso, dá-lhes muita confiança», confessa Maria do Carmo Mendes.

Tal como a marca, também a Meamstyle, que emprega 37 pessoas, tem vindo a crescer, tendo registado, em 2017, um volume de negócios de 2,7 milhões de euros, equivalente a um crescimento de 30%. «Este ano devemos chegar aos 3,5 milhões de euros», avança José Mendes, co-CEO da Meamstyle.

Para fazer face a este crescimento, a empresa está a realizar novos investimentos, com a quase duplicação da área coberta, que passará para cerca de 2.200 metros quadrados. «Temos aumentado muito e isso exige, cada vez mais, ter a fábrica mais organizada. Temos de criar condições. E também vamos comprar máquinas – uma máquina para relaxar malhas e máquinas de costura», indica José Mendes, adiantando que o investimento total andará na ordem dos 500 mil euros.

Negócio em família: Pedro, Maria do Carmo, José e Eliana Mendes

A empresa, que realiza 95% da faturação nos mercados internacionais – nomeadamente Suécia, França, Itália, Inglaterra, EUA, Finlândia e Alemanha – tem vindo a angariar novos clientes, respondendo às exigências crescentes do mercado, e quer continuar a crescer. «Temos que estar na frente, porque os nossos clientes exigem isso», assegura Pedro Mendes, diretor comercial e a segunda geração na Meamstyle, juntamente com a irmã, Eliana Mendes, diretora de desenvolvimento do produto da Meam. «Temos de estar sempre atualizados, temos que fazer reciclagem de novas matérias, novos processos de produção, novas máquinas… Todos os dias há coisas novas a surgir e temos de estar em cima de tudo», conclui José Mendes.