Início Notícias Mercados

Mercado de oportunidades

Apesar de atualmente pouco representativos em termos de destinos das exportações portuguesas de têxteis e vestuário, a relevância dos quatro países em destaque (i.e.: Argentina, Brasil, Colômbia e México) prende-se com a representatividade que possuem na região onde se encontram, tanto ao nível económico como demográfico. Localizados na América Latina, os quatro países em destaque evidenciam acentuadas diferenças em termos de características do mercado interno, desempenho económico e estrutura da indústria têxtil e vestuário. Com base nos dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), estes quatro países foram responsáveis em 2014 por absorver um total de 46,7 milhões de euros de exportações portuguesas de produtos têxteis e vestuário, representando uma proporção na ordem dos 5,8% do total das exportações para destinos extracomunitários nestas categorias de produtos. De acordo com os dados do Banco Mundial relativos a 2013, o conjunto destes quatro países engloba uma população de quase 412,5 milhões de pessoas (5,8% da população mundial e 67,0% da população da América Latina), com o Brasil a obter particular destaque com perto de 200,4 milhões de habitantes, seguido pelo México (122,3 milhões de pessoas), Colômbia (48,3 milhões de pessoas) e Argentina (41,4 milhões de pessoas). Em termos de comparação do Produto Interno Bruto (PIB), de acordo com os dados do Banco Mundial para 2013, o destaque vai para o Brasil, com 1.166,72 mil milhões de dólares (preço constante 2005), ficando o México na posição seguinte com 1.042,15 mil milhões de dólares, seguido pela Argentina (331,25 mil milhões de dólares) e a Colômbia (212,33 mil milhões de dólares). No entanto, na comparação do PIB per capita, o cenário altera-se significativamente, com a Argentina a assumir a primeira posição (14.715,18 dólares, a preços correntes), seguida pelo Brasil (11.208,08 dólares), México (10.307,28 dólares) e Colômbia (7.831,22 dólares). Dentro dos quatro países em análise, as exportações de produtos têxteis e vestuário não apresentam uma preponderância significativa, com apenas o México e a Colômbia a possuírem produtos de vestuário entre as suas 25 principais categorias de exportação. De acordo com os dados do ITC (International Trade Centre) e considerando o conjunto das exportações realizadas em 2013 compostas pelos produtos classificados no âmbito das categorias 50 a 63, o destaque ao nível da representatividade das exportações dos produtos têxteis e vestuário vai para o caso do México, com uma proporção de 1,8% (principalmente vestuário, que representa uma proporção de 1,2%), seguido pela Colômbia (proporção de 1,7%), Brasil (proporção de 1,0%) e Argentina (proporção de 0,7%). Em contrapartida, do lado das importações, verifica-se que o fluxo de produtos têxteis e vestuário é mais significativo, segundo os dados disponíveis no ITC. Nesta perspetiva, o destaque vai para a Colômbia, em que uma proporção de 3,9% das importações realizadas em 2013 está associada a produtos têxteis e vestuário, nas posições seguintes encontram-se o Brasil (proporção de 2,8%), México (proporção de 2,6%) e Argentina (proporção de 2,1%). De acordo com os dados do INE, as exportações de têxteis e vestuário de Portugal com destino ao conjunto destes quatro países aumentaram 2,4% em termos anuais em 2014. Como mercado de destino das exportações portuguesas de têxteis e vestuário, o destaque vai para o México, com um total de 24,4 milhões de euros de exportações e um crescimento de 3,8% em relação ao valor registado em 2013. O Brasil ocupa a posição seguinte em valor, com um total de 15,9 milhões de euros de produtos têxteis e vestuário exportados por Portugal (quebra de 14,3% em relação ao valor do ano anterior), seguido pela Argentina, com um total próximo dos 4,8 milhões de euros e um crescimento de 64,6%. Apesar de ocupar o último lugar, dos quatro países em análise, como mercado de destino das exportações portuguesas de têxteis e vestuário, a Colômbia assume especial destaque pelo crescimento registado em 2014, com o valor das exportações portuguesas a aumentar 172,2%, ficando cifrado nos 1,5 milhões de euros. Para aceder ao documento do estudo, por favor clicar na ligação: Argentina, Brasil, Colômbia e México: comércio de têxteis e vestuário. http://cenitpt.wix.com/initv