Início Notícias Têxtil

Messe Frankfurt France cancela feiras em setembro

A filial francesa da Messe Frankfurt resolveu abdicar da próxima edição da Texworld Apparel Sourcing, Avantex, Leatherworld, Shawls & Scarves, e Texworld Denim em Paris. «Uma decisão difícil» causada pela incerteza de conseguir reunir as condições devidas para organizar as feiras em setembro.

A falta de informação por parte das autoridades competentes no que diz respeito aos requisitos de saúde para os principais eventos agendados para setembro e as possíveis restrições que pudessem condicionar as deslocações dos visitantes internacionais a cada um deles exigiu repensar com cautela a concretização dos mesmos, explica a Messe Frankfurt France em comunicado

Por consequência, a Texworld Apparel Sourcing, Avantex, Leatherworld, Shawls & Scarves, e Texworld Denim que deveriam decorrer de 14 a 17 de setembro em Paris foram canceladas.

«Um inquérito realizado entre os compradores fiéis de têxteis revelou que a maior parte deles ainda está pronta para viajar. As considerações sérias de todas estas problemáticas e a falta de garantias de que o evento principal pudesse ser organizado em boas condições forçou-nos a tomar esta decisão», aponta Frédéric Bougeard, presidente da Messe Frankfurt France. «Uma decisão difícil, mas responsável para com os nossos visitantes, expositores e parceiros», sublinha.

Frédéric Bougeard

No comunicado, a organização destaca que apesar das circunstâncias excecionais, as feiras comerciais da Messe Frankfurt vão continuar a ter uma posição-chave nas estratégias dos compradores europeus de têxtil e vestuário, couro, materiais alternativos e acessórios de moda.

A equipa responsável pelos certames está já a trabalhar em várias iniciativas de modo a melhor preparar a próxima edição, em 2021. «Os nossos principais parceiros internacionais restabeleceram a confiança em nós ao confirmar a presença de 1 a 4 de fevereiro», assegura.

Ainda que a Messe Frankfurt France tenha optado por não concretizar a edição de setembro, a partir deste mês vai proporcionar soluções digitais pra manter a ligação entre fornecedores e compradores, pata que possam mostrar as respetivas competências e capacidades produtivas, que são a «força e originalidade» das feiras que a entidade organiza.

Os efeitos do vírus na última edição

Já sob condições pouco usuais provocadas pelo aparecimento do surto de Covid-19, na altura ainda com epicentro na China, a última edição da Texworld Paris, que se realizou de 10 a 13 de fevereiro, recebeu menos visitantes e menos expositores mas, ainda assim, gerou oportunidades de negócio. «Fizemos contactos muito bons», confirmou John Gomes, comercial da Modelmalhas, que esteve pela primeira vez no salão de tecidos parisiense. «Um deles surpreendeu bastante, contamos colher frutos já a curto prazo», revelou.

John Gomes

As condições em que se realizou o certame, contudo, não permitiram à empresa portuguesa – uma das duas expositoras nacionais, juntamente com a 6Dias Têxteis – retirar conclusões mais profundas. «Não conseguimos tirar ilações em concreto desta feira porque foi uma feira atípica. Vamos esperar pela próxima edição», admitiu John Gomes. «Já sabemos, pela experiência que temos, que não é uma edição que vale. É um processo de investimento em que é preciso três ou quatro anos para retirar frutos a 100% de uma feira. Neste caso nem vamos considerar o primeiro ano», explicou, na edição de março do Jornal Têxtil.

De acordo com a Messe Frankfurt France, as circunstâncias adversas que se começavam a fazer sentir impediram quase 50% dos expositores chineses de estar presentes. No total, as seis feiras organizadas sob a designação The Fairyland for Fashion – que inclui a Texworld, a Texworld Denim, a Avantex, a Shawls & Scarves, a Apparel Sourcing e a Leatherworld – acolheram 7.109 visitantes, o que significa uma diminuição de 49% face à edição homóloga de fevereiro de 2019.