Início Notícias Calçado

Micam atenta às tendências

Aos 50 anos, a feira internacional de calçado continua atenta às tendências do mercado, procurando adaptar-se às novas exigências e transformar-se a cada estação. Na 89.ª edição, estreia o Micam X, um centro dedicado ao futuro do retalho e à inovação.

«A Micam é ainda a exposição internacional de calçado líder, a nível mundial, principalmente por causa dos números», que, na última estação, contabilizaram 1303 expositores de 34 países diferentes e mais de 44 mil visitantes, 60% dos quais internacionais, afirmou Paolo Borghini, diretor da feira. Os dados foram divulgados ontem, numa reunião aberta de apresentação da próxima edição, que se realizou na sede da APICCAPS – Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes, Artigos de Pele e seus Sucedâneos.

Nos dias 16 a 19 de fevereiro de 2020, Milão vai receber novamente a Micam, que apresenta como grande novidade o Micam X, um centro de debate, localizado no “coração da feira”, no hall 1, onde serão discutidas as tendências previstas para a próxima estação, com o apoio do gabinete de tendências WSGN, assim como a sustentabilidade e o futuro da inovação e do retalho. Esta área incluirá também desfiles e exposições de tendências e materiais, com a colaboração da feira Lineapelle.

Paolo Borghini

«A Micam é um lugar para se fazer negócio, mas também é uma apresentação onde todos os operadores provenientes das várias partes do globo vêm para se atualizarem sobre o que está a acontecer nesta área», declarou Paolo Borghini. Esta funcionalidade é particularmente importante para Portugal, o terceiro maior país (6,1%) em termos de representatividade de expositores na feira internacional de calçado  – depois de Itália (53,3%) e Espanha (14%).

Na próxima edição, já estão previstos mais de 80 nomes portugueses. «A participação portuguesa é muito importante para nós, em matéria de números, mas também em qualidade. Em números, Portugal é o terceiro [maior] país a participar – já que Itália é o primeiro e depois vem Espanha –, com mais de 80 expositores. E claro, a qualidade oferecida pelos expositores portugueses é excelente», esclareceu o diretor da Micam ao Portugal Têxtil.

Negócios e entretenimento

Para além da novidade do Micam X, a feira internacional vai repetir algumas das estreias da edição anterior, como é o caso do Matching Program e do projeto Players District.

Numa tentativa de maximizar a experiência e otimizar o tempo, a Micam desenvolveu um programa em que os visitantes podem, durante o processo de registo, «selecionar o tipo de produtos e a amplitude de preços sobre os quais estão interessados para obter uma lista de expositores que correspondem a estes critérios», explicou Paolo Borghini. Esta segmentação da oferta facilita o contacto com as marcas verdadeiramente pertinentes para o respetivo negócio e uma exploração mais objetiva e direta da feira. Além disso, a 89.ª edição acrescenta o VIP Lounge, um espaço exclusivo a visitantes selecionados, que oferece alguns serviços gratuitos, como restaurante, bar e transporte para o centro e para o aeroporto. «Assumir um cuidado especial com estes visitantes ajuda-nos a manter um nível de compradores elevado», argumentou o diretor.

Emerging Designers

Um outro ponto de concentração da feira está no entretenimento. «Nos últimos quatro anos, realizamos muitos investimentos para melhorar a área do entretenimento, porque sabemos que para os compradores é importante fazer negócios, mas também beneficiar de uma boa experiência durante a exposição», refletiu Paolo Borghini. O projeto Players District – uma área que compreende marcas de desporto e outdoor, que se estreou na última edição – irá, por isso, incluir vários eventos e outro tipo de entretenimento para atrair mais visitantes.

Nova geração é o futuro

Aliado ao futuro do retalho no sector do calçado, a feira internacional procura também apostar no futuro da criatividade, investindo nos designers emergentes.«Esta é uma demonstração de que a Micam se mantém atenta à nova geração. Sabemos que, nesta área, a tradição é muito importante, principalmente para os produtores italianos e, no geral, europeus, mas também compreendemos a relevância de nos mantermos atualizados sobre a nova geração e as novas propostas», sustentou o diretor. Em fevereiro, a Micam irá promover a segunda edição do projeto Emerging Designers, onde se apresentarão, no hall 4E, 12 designers emergentes de calçado, previamente selecionados, com a colaboração da agência Honegger.

João Maia

Esta procura pela diversificação e pela inovação é uma das armas de defesa contra as adversidades macroeconómicas do mercado atual, na perspetiva de João Maia, diretor-geral da APICCAPS. «Estamos num momento de consolidação, ou seja, houve uma fase muito acelerada de crescimento desde 2009 e nestes últimos dois anos estamos a estabilizar os valores, as empresas estão a ajustar-se ao mercado. É um momento de grandes incertezas» e, por isso, é necessário tomar uma atitude, «diversificando mercados, diversificando produtos, procurando inovar», confessou João Maia ao Portugal Têxtil «São os inovadores que irão liderar o mercado», concluiu.