Início Notícias Calçado

Micam dá notas de recuperação

A feira de calçado reuniu, juntamente com três outros certames profissionais, mais de 1.400 marcas e atraiu quase 30 mil visitantes, dando sinais de recuperação do sector. De Portugal, estiveram na Micam 35 empresas com 48 marcas, que recolheram novos contactos de potenciais clientes.

[©Compete]

Depois de terem sido adiadas de fevereiro para março, as quatro feiras – a Micam, que se realizou de 13 a 15 de março juntamente com a Mipel, de artigos em pele e acessórios, a The One Milano, vocacionada para o pronto-a-vestir de gama alta, e a de feira de joalharia de moda e acessórios Homi Fashion & Jewels Exhibition (que se realizou de 11 a 14 de março) –, reunidas sob o mote #BetterTogether, acolheram um total de 29.468 visitantes.

De acordo com a organização, «as feiras mostraram os produtos de mais de 1.400 marcas – o melhor que cada sector tem para oferecer – transformando a área de exposição numa oportunidade excecional de negócios e networking, graças a este projeto conjunto único».

[©Micam]
Em destaque esteve igualmente um programa paralelo «repleto de seminários e eventos», que mostraram que as feiras são igualmente «uma oportunidade cada vez mais importante de explorar temas de interesse para os respetivos sectores de negócio», incluindo «a digitalização, o metaverso e novas formas de retalho, cada vez mais ligados aos dados. Foi ainda dada particular atenção à sustentabilidade e à slow fashion, tanto ao nível da exposição como nos temas em debate», acrescenta a organização.

Portugal confirma importância da Micam

De Portugal, de acordo com a APICCAPS – Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes, Artigos de Pele e seus Sucedâneos, estiveram presentes 48 marcas nacionais de 35 empresas, entre repetentes, estreantes – nomeadamente a Brako, a Kuru e a Urban – e regressadas após uma pausa.

[©Micam]
Foi o caso da Plumex, que após 15 anos de ausência, retornou à feira italiana em busca de novas oportunidades. «Os primeiros contactos foram animadores, mas importa voltar mais algumas edições para sentir o pulso da feira», afirma Pedro Carlos, responsável da empresa, citado pela APICCAPS. No entanto, salienta, «a Micam é a feira mais importante de todas – é “a” feira».

Uma perspetiva igualmente assumida pela Suave, que marca presença em Milão há dois anos e meio. A Micam foi selecionada «como uma forma de chegar a novos mercados estáveis, para além dos 25 países com quem já trabalhávamos», indica, em declarações à APICCAPS, um responsável da marca, adiantando que a aposta na feira contribuiu para aumentar para 31 o número de países para onde exporta. «Encontramos muitos clientes habituais, mas também novos clientes», assegura.

[©Micam]
Para Luís Onofre, presidente da APICCAPS, «a Micam é a principal feira do sector e é muito relevante para as empresas portuguesas de calçado, uma vez que reúne os maiores players a nível mundial», pelo que «é da maior importância para retomar os negócios, além de ser um sinal de esperança de que estaremos perto da tão desejada normalidade».

Durante o certame, a comitiva lusa recebeu a visita do Secretário de Estado Adjunto e da Economia, João Neves, para quem «esta feira segue o caminho de recuperação da nossa indústria. O ano passado foi muito positivo, nomeadamente o último trimestre, com uma grande recuperação, que demonstra tudo aquilo que temos para oferecer ao mercado: bom produto, design, preço justo e adequado aquelas que são as necessidades dos consumidores».

A próxima edição da feira está já agendada para 18 a 21 de setembro.