Início Notícias Moda

Milão celebra um homem novo

Antes do desfecho, em Paris, o périplo pelas semanas de moda masculinas fez uma visita a Milão, que abriu as portas à comunidade moda entre os dias 17 e 20 de junho e ofereceu a chave da cidade a marcas como Versace, Fendi e Prada, honrando em simultâneo o trabalho de designers emergentes e recebendo os 30 anos de Miguel Vieira.

Estavam agendados 32 desfiles para a Milano Moda Uomo, que se inaugurou com a Milano Moda Graduate, uma seleção dos melhores trabalhos dos alunos das escolas de moda. Nessa mesma noite, a Ermenegildo Zegna subiu à passerelle, pela segunda vez sob a alçada criativa de Alessandro Sartori.

Ermenegildo Zegna

Leveza na Zegna

Alessandro Sartori deu sinais, logo na temporada passada, de querer injetar modernidade nas propostas da marca, com maior variedade de referências estéticas e um espírito jovial traduzido em looks casuais e em toques desportivos. Agora, para a primavera-verão 2018, a combinação ficou mais leve, auxiliada por uma paleta de cor repleta de tons terrenos num deserto alaranjado, e pela seda e vicunha. A expressão “leveza” foi também explorada no sentido literal – algumas blusas pesavam apenas 200 gramas.

Os jardineiros da Missoni

A coleção de jardineiros urbanos da linha masculina da Missoni introduziu o conforto na primavera-verão 2018. Calças mais soltas e o xadrez, mesmo em macacões oversized, conviveram com os tricots, o mote da marca.

Desaparecimentos marcam semana

Fendi
Versace

A apresentação da coleção masculina de primavera-verão 2018 da Fendi aconteceu um pouco antes da morte de Carla Fendi, tia de Silvia Venturini Fendi e membro da família que ergueu a casa, ser anunciada. Já a coleção mostrou-se leve, subvertendo o vestuário de trabalho em camisas sem mangas, gravatas largas e estampadas e fatos substituídos por uma estética sportswear.

Por outro lado, a 15 de julho completam-se 20 anos do assassinato de Gianni Versace. Aliás, a série televisiva “American Crime Story” vai, na sua próxima temporada, retraçar a história e conta com Penélope Cruz no papel de Donatella Versace.

Donatella já regressou aos arquivos da casa diversas vezes, revendo e recriando o trabalho de Gianni mas, considerando o aproximar da data, a coleção masculina de primavera-verão 2018 foi especial. A estética sofreu uma atualização voltada geração millennial, com propostas oversized na dinâmica do sportswear, estampados e as cores favoritas do segmento – rosa millennial e azul serenidade.

D&G da nova geração

Dolce & Gabbana

Na Dolce & Gabbana, os millennials também dominaram a mostra. A marca voltou a convidar um grupo de jovens influenciadores para garantir buzz nas redes sociais. Domenico Dolce e Stefano Gabbana batizaram a coleção “King of Hearts” e muitos dos looks incluíram slogans de amor, como “Amore Per Sempre” ou “Amore Sacro”. A coleção transitou de peças inspiradas em pijamas para roupas desportivas de luxo, passando pelos clássicos fatos da dupla.

Diesel urbana

A Diesel Black Gold destacou parkas e blusões trabalhados num estilo desportivo urbano – jogando com a mistura de texturas entre o tricot e o couro. As calças cargo e uma paleta de cor neutra intersetada por laranjas e vermelhos dominaram as sugestões.

Prada

Prada “comic”

No desfile sediado na sua fundação, a Prada decidiu contrapor a ingenuidade da vida real com a dureza da realidade virtual, numa coleção gráfica inspirada pela banda desenhada. Para a primavera-verão 2018, a marca propôs jumpsuits desportivos e uma paleta marcada pelo preto, vermelho e azul-claro. As pernas dos modelos estiveram quase sempre à mostra e as camisas em seda, bem como os acessórios, foram marcadas pelas ilustrações – cortesia de Ollie Schrauwen e James Jean.

30 anos de Miguel Vieira

Na Fabbrica del Vapore, Miguel Vieira começou a celebrar o aniversário da marca com a apresentação da coleção primavera-verão 2018. O designer completa 30 anos de carreira no próximo ano, mas já começou a celebrar no passado domingo, ao apresentar a coleção “30 Th Miguel Vieira Private Collection”.

Miguel Vieira
Miguel Vieira

«Esta coleção não é apenas uma celebração de carreira. É também a celebração de uma individualidade, de uma filosofia que foi crescendo e se reafirmou como um estilo próprio e inconfundível», destaca a marca em comunicado. Ainda que a reconhecida paleta de preto e branco tenha dominado as propostas, o alinhamento mostrou-se bem mais descontraído e colorido, com apontamentos gráficos e tons de azul vibrante, cor-de-rosa claro e vermelho.

Na “30 Th Miguel Vieira Private Collection” foi também dado particular destaque aos acessórios, lenços grandes, tote bags, bolsas para iPad, cintos e sapatilhas ganharam força com estampados digitais de insetos, flores e outros relativos ao aniversário da marca. As propostas apresentadas foram maioritariamente dedicadas ao homem, mas Miguel Vieira aproveitou ainda para desvendar algumas das peças para a próxima estação quente no feminino.