Início Notícias Moda

Moda ao ritmo do Coachella

Um dos festivais mais conhecidos pelos seus momentos de moda – atuando, até, como ditador de tendências – arrancou no passado fim de semana. Influenciadores, marcas e media seguem agora ao ritmo do Coachella, já responsável por um dos momentos mais virais de 2018.

O concerto da cantora Beyoncé foi visto em direto na rede social Youtube por quase meio milhão de utilizadores. Estes números fazem da atuação da cantora norte-americana a mais vista de sempre na história do festival californiano e, simultaneamente, a performance musical num festival com mais espectadores online de que há registo

A par da prestação vocal e física, a atuação de Beyoncé ficou marcada, também, pelos figurinos – assinados pela Balmain.

A designer e conselheira de moda de Beyoncé, Marni Senofonte, terá ficado encantada com a coleção outono-inverno 2018/2019 da casa francesa de moda e contactou o diretor criativo Olivier Rousteing para lhe fazer uma proposta.

Marni Senofonte procurava alguém para assumir o guarda-roupa do próximo espetáculo de Beyoncé, que assinalaria o regresso aos palcos da cantora depois de ter sido mãe. O resultado final foi desvendando no sábado à noite.

Rousteing trabalhou lado a lado com a designer e conselheira de moda de Beyoncé e restante equipa para desenvolver todos os figurinos. Além da cantora, o diretor criativo da Balmain vestiu também 200 bailarinos, assim como Kelly Rowland e Michelle Williams, que se juntaram a Beyoncé para um reencontro das Destiny’s Child.

Os looks de Beyoncé incluíram uma capa de inspiração egípcia, uma sweatshirt amarela de estética colegial com o slogan “BAE”, um fato de camuflado e um vestido de malha.

A par de Beyoncé, o primeiro fim de semana do festival californiano recebeu ainda no seu alinhamento nomes como Cardi B, HAIM, St. Vincent, The Weeknd, SZA, Fleet Foxes e Jamiroquai. Este fim de semana, todos sobem novamente ao palco.

Fora do palco

Fora do palco, os festivaleiros começaram também no último fim de semana a ditar as tendências dos próximos festivais de verão e, claro, dos meses quentes de 2018.

Tiana Tuttle e T.J. Sonnier, por exemplo, escolheram cobrir os seus corpos com redes verdes, que combinavam com o swimwear da primeira camada de roupa. O par de Los Angeles revelou à agência noticiosa AFP que tem vindo a coordenar os seus looks festivaleiros há vários anos.

Hillary Osgood é presença assídua em festivais de música, especialmente no Coachella, há 12 anos. Desde sempre que um guarda-chuva roxo a acompanha nos recintos. Este ano, a história do seu coordenado começava na cabeça, coberta com o tal guarda-chuva e, depois, repleta de flores. «É uma forma de exemplificar o lifestyle do Coachella», garantiu.

Chanel Twyman e Auzunay Watkins passaram algum tempo à procura de algo diferente para o Coachella e encontraram-no: vestidos curtos e reveladores feitos de latas de refrigerantes – cortesia da marca emergente Gypsy Sport.

Festa de marcas

Do lado das marcas de vestuário, calçado e cosmética há muito que parte das coleções de primavera-verão é dedicada à moda festivaleira, com os estilos boho e motoqueiro em destaque, ano após ano.

No passado fim de semana, a H&M – marca que tem sido parceira do Coachella e há vários anos apresenta coleções-cápsula propositadamente para o festival –  desvendou, em pleno Coachella, a nova aliança criativa com a Moschino, cujos destinos criativos são conduzidos pelo designer Jeremy Scott.

O anúncio foi feito através de uma ligação em direto da modelo Gigi Hadid para o diretor criativo da Moschino, transmitida na rede social Instagram – ambos vestiam peças da nova colaboração da retalhista sueca com a marca de luxo, aguçando assim o apetite dos consumidores (ver H&M e o salário (in)justo).