Início Notícias Moda

Moda do Velho Continente ganha nova voz

25 organizações europeias, entre as quais a ModaLisboa, coligaram-se na European Fashion Alliance com o objetivo de capacitar um ecossistema de moda próspero, sustentável e inclusivo neste continente. O acordo foi celebrado no passado mês de março em Frankfurt e a próxima cimeira está já agendada para outubro na Gran Canaria.

[©Fashion Council Germany/Frank Baumhammel]

Amadrinhada pela Messe Frankfurt, a nova aliança transeuropeia da moda realizou a sua primeira cimeira nos passados dias 23 e 24 de março na cidade alemã. Além da ModaLisboa, integram a European Fashion Alliance (EFA) a Camera Nazionale Della Moda Italiana, a Fédération Française du Prêt-à-Porter Féminin, a Asociación Creadores De Moda de España e a Copenhagen Fashion Week, num total de 25 instituições de mais de 20 países do Velho Continente.

Eduarda Abbondanza [©ModaLisboa]
«A moda europeia precisa de uma voz unida», afirma Eduarda Abbondanza, presidente da Associação ModaLisboa. «A única forma de erguer uma indústria inovadora, inclusiva e sustentável para responder aos desafios transversais de negócios independentes e criativos com visão de futuro é construir uma força conjunta que tenha um impacto inegável na formação de sociedades futuras. Estamos comprometidos a dar palco ao poder desse ecossistema em ascensão, sabendo que a mudança começa no interior», explica em comunicado.

A European Fashion Alliance assume como missão «fortalecer e ampliar a rede de instituições de moda para a criação de um entendimento partilhado sobre a indústria e a definição de objetivos práticos para que o sector e os seus múltiplos players — organizações de apoio, PMEs, grandes empresas e profissionais — possam contribuir coletivamente para a transformação das práticas atuais e para a proteção do planeta e de todos os que o habitam», revela o mesmo comunicado da ModaLisboa.

Com esta aliança, as organizações, que representam grande parte da indústria de moda europeia, visam reforçar coletivamente a tradução desses objetivos em ações e recomendações de novas políticas globais. Através desta rede de incubadoras, instituições de promoção e clusters, a EFA «irá partilhar e formular boas práticas, facilitar networking entre os seus membros e defender a indústria, a nível europeu, junto de stakeholders económicos, políticos e sociais, de forma a criar um futuro próspero, justo e ético», acrescenta.

Mariya Gabriel [©European Commission]
«A moda é uma indústria-chave para o design criativo. Sei que se reuniram hoje para discutir, entre outros, a possibilidade de criar a European Fashion Alliance. Pessoalmente, acho que é uma ideia brilhante. Vejam-me como uma facilitadora, e contem com o meu apoio», declarou Mariya Gabriel, comissária europeia para a Inovação, Investigação, Cultura, Educação e Juventude, no seu discurso de abertura da cimeira em Frankfurt.

Inspirada pelas palavras de Mariya Gabriel e também de Ursula von der Leyen, a presidente da Comissão Europeia, que apelou igualmente a um reforço da indústria de moda a nível europeu, a EFA assume-se como «uma voz comum na defesa e aceleração da transição da moda europeia para um futuro criativo mais sustentável, inovador e inclusivo», salienta.

A próxima cimeira da European Fashion Alliance terá lugar durante a Gran Canaria Swim Week by Mode Cálida, de 18 a 21 de outubro.