Início Arquivo

Moda e tecnologia no IMB Forum – Parte 1

Os mais recentes desenvolvimentos em tecnologias da informação para a indústria têxtil e de vestuÁrio estiveram em destaque no IMB Forum 2007 que decorreu na Alemanha. Este fórum, subordinada ao tema “Tecnologias de Informação para a Indústria Têxtil e de VestuÁrio”, constitui uma plataforma para os fornecedores de TI apresentarem os seus produtos mais recentes, servindo também como ponto de união com os equipamentos de confecção apresentados na feira IMB que se realiza de três em três anos. Na última feira IMB, realizada em 2006, houve uma grande agitação em torno dos então recém lançados sistemas PLM (Product Lifecycle Management), oferecidos por diversas empresas. Os sistemas estão agora numa fase de desenvolvimento que consubstancia o entusiasmo inicial. Em termos essenciais, o PLM é uma ferramenta para ajudar a empresa de vestuÁrio na gestão da sua colecção, desde o ponto de concepção até ao ponto de venda. O sistema começa com o planeamento dos artigos da colecção e de quando deve ser apresentada na loja, e controla e monitoriza todas as fases entre um ponto e o outro. O PLM é uma extensão do sistema PDM (Product Development Management), que é essencialmente um armazém de informações sobre o produto, que inclui as tabelas com as especificações e medidas, detalhes sobre o tecido e acessórios, que ajudam a monitorizar e a comunicar um novo estilo. O PLM actua também como uma ligação entre o sistema CAD (Computer Aided Design) e o ERP (Enterprise Resource Planning), o qual controla o programa de produção quer no interior de unidades de produção da mesma empresa quer em subcontratados em todo o mundo. Toda a peça de vestuÁrio tem processos de pré-produção complexos, incluindo o desenvolvimento do padrão, amostras, classificação, aprovisionamento de tecidos e acessórios, provas de cor, especificações de qualidade e fabrico e grÁficos de dimensões. Todos estes elementos têm de ser controlados e geridos de forma expedita. O PLM inclui o planeamento dos artigos, tendo como ponto de partida a definição do que deve estar inserido em determinada colecção, como o tipo de vestuÁrio, tamanhos, cores, preços, margens e rentabilidade, com base no conceito da loja e nas previsões de vendas. A partir deste momento, podem ser tomadas decisões sobre quais as amostras necessÁrias, a que preços e em que prazos. Considerando a capacidade tecnológica e de produção dos diversos fornecedores, o sistema identifica quais os potenciais fornecedores a contactar para pedir cotações. Isto implica a necessidade de colaboração por parte do fornecedor, permitindo que a triagem se torne mais direccionada aos requisitos. Um sistema PLM bem implementado origina uma cadeia de valor onde a informação e as transacções são trocadas sem problemas entre todos os membros. O sistema deve integrar as actividades de concepção, planeamento, desenvolvimento, fabrico, marketing e retalho num fluxo contínuo, suportando a integração com o desenvolvimento do produto e a subcontratação.