Início Destaques

Moda infantil toma conta da passerelle

Entre os 33 desfiles e apresentações que preenchem, desde hoje e até domingo, o calendário do Portugal Fashion, as grandes novidades são o desfile de moda de criança, com as coleções das marcas Laranjinha, Phi Clothing, Play Up e Turquesa Beach, e o regresso da Impetus à passerelle.

O desfile faz parte da iniciativa Portugal Kids Fashion Week, que durante a manhã de domingo irá debater e mostrar a moda infantil e a sua importância na indústria portuguesa. O desfile das marcas infantis, agendado para as 11h30, será precedido de uma «conversa informal» subordinada ao tema “Not a small talk: o negócio da moda infantil”, moderada pela ex-manequim Diana Pereira, que junta como oradores a influencer Ione Rangel, influenciadora digital, Ana Cravo, cofundadora & CSO da plataforma Kidde, Catarina Rio, fundadora da iniciativa Um dia no Mercado, e Luís Hall Figueiredo, CEO da Hall e Cª, que detém a Laranjinha.

ModaPortugal na Pitti Bimbo

«A ação Portugal Kids Fashion Week visa valorizar a moda infantil portuguesa e criar condições para o sucesso comercial das marcas nacionais deste segmento, a partir de fatores críticos como o design, a inovação, o branding e a tecnologia. Conta por isso com o empowerment do ModaPortugal, uma iniciativa da ANIVEC – Associação Nacional das Indústrias de Vestuário, Confeção e Moda e do CENIT – Centro de Inteligência Têxtil, que tem vindo a estudar, acompanhar e promover o mercado de moda infantil, marcando presença em certames de referência como a Pitti Bimbo ou a Playtime», indica um comunicado da organização.

«A inclusão do segmento kidswear no calendário desta 44.ª edição traduz, portanto, a vontade do Portugal Fashion de abarcar o máximo de subsetores da fileira moda nacional», explica o mesmo comunicado, que acrescenta que a inclusão de um calendário próprio para a moda direcionada para os mais pequenos resulta de um «pedido, justamente, de várias marcas».

Segundo as estimativas de um estudo promovido pelo CENIT e a QSP – Consultoria de Marketing, o volume de negócios associado ao subsector do vestuário infantil cresceu cerca de 17,1% entre 2014 e 2017, correspondendo a 521 milhões de euros, o que equivale a 14,1% da produção de vestuário em Portugal.

Desfiles dão lugar a performances

Entre as 33 coleções que serão apresentadas, pelo menos quatro deixarão de lado o formato tradicional dos desfiles.

Júlio Torcato, que tinha já anunciado que o desfile na edição passada seria o último, preparou uma performance com suporte de vídeo e áudio, em que alerta para os animais em risco de extinção por ação humana e tem como convidada especial Raquel Prates.

Desfile de Júlio Torcato na edição de outubro de 2018 do Portugal Fashion

Estelita Mendonça, Susana Bettencourt e Carla Pontes optaram também por fazer «performances de moda, caracterizadas por um elevado grau de espectacularização, de interação com o público e de envolvimento artístico», refere a organização do Portugal Fashion, da responsabilidade da ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários, desenvolvido em parceria com a ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal.

Alberto Figueiredo

Um dos pontos altos será ainda o regresso da Impetus ao Portugal Fashion – a participou na edição de outubro de 2006 –, desta vez com a marca I Am What I Wear, uma marca que, como referiu Alberto Figueiredo, presidente do grupo, em entrevista ao Jornal Têxtil, está «a vender muito bem nos EUA, num dos melhores sites dos EUA – o Underwear Expert –, e vai ser uma marca para entrar muito bem nos países nórdicos, porque tem cor, tem vida».

O arranque desta 44.ª edição acontece hoje, às 15h, com os jovens designers integrados no espaço Bloom, e durante os quatro dias serão reveladas as coleções para o outono-inverno 2019/2020 de nomes consagrados, como Alexandra Moura, Alves/Gonçalves, Diogo Miranda, Hugo Costa, Luís Buchinho, Luís Onofre, Maria Gambina, Marques’Almeida, Miguel Vieira, Katty Xiomara, Nuno Baltazar, Sophia Kah e Susana Bettencourt, de novos valores, como David Catálan, Inês Torcato e Sara Maia, e de marcas como a Meam e a Concreto.

«É uma edição do Portugal Fashion com vários motivos de interesse, desde logo a apresentação, entre nós, de coleções que tiveram amplo sucesso em capitais da moda como Londres, Paris e Milão. As tendências para a próxima estação fria vão ser reveladas por alguns dos nossos maiores criadores e marcas, que não deixarão de demonstrar toda a elegância, savoir-faire e modernidade da moda portuguesa», assegura a project leader do Portugal Fashion, Mónica Neto.

O calendário completo dos desfiles e apresentações pode ser consultado aqui.

Desfile da coleção outono-inverno 2019/2020 de Miguel Vieira na Milano Uomo