Início Notícias Moda

ModaLisboa à procura de Sangue Novo

O concurso dedicado aos novos talentos da moda está de volta para mais uma edição. As candidaturas para o Sangue Novo estão abertas até 20 de julho, com os 10 projetos selecionados a serem mostrados em outubro na passerelle da ModaLisboa, que nesta iniciativa conta com o apoio da Tintex, da Calvelex e da Riopele.

Entrega do prémio ModaLisboa x Tintex a Francisco Pereira março 2020 [©ModaLisboa/Ugo Camera]

A mais recente edição do Sangue Novo, que coroou João Januário, Ana Rita de Sousa e Rafael Ferreira, foi, segundo a organização, «terreno fértil de exploração da forma de comunicar moda, com duas apresentações integralmente digitais que abriram portas à inovação, ao diálogo com esferas culturais multimédia e à intersecção de linguagens estéticas». Além disso, foi «um reforço da importância dos jovens criativos para esta indústria, que desafiam as formas instituídas de pensar e criar moda. É para incentivar estas visões sem vícios que abrimos uma nova temporada do concurso Sangue Novo», salienta a ModaLisboa em comunicado.

O concurso está aberto a finalistas de cursos superiores e profissionais em design de moda, assim como a jovens designers de moda recém-formados, estando a fase de candidaturas aberta até às 17 horas de 20 de julho, através do email [email protected]

Após essa fase, o júri, presidido pelo designer Miguel Flor e composto pela stylist Nelly Gonçalves e a designer de moda Constança Entrudo, irá selecionar os 10 projetos que serão apresentados em outubro, durante a próxima edição da ModaLisboa. Desses, serão escolhidos cinco finalistas, que irão receber uma bolsa de 1.000 euros para desenvolver as propostas que irão apresentar na última fase do concurso, em março de 2022.

A novidade desta edição do Sangue Novo é o envolvimento ainda maior da indústria portuguesa. «Com o objetivo de apoiar os jovens designers participantes e de estreitar a relação entre criativos e indústria têxtil, a Associação ModaLisboa estabeleceu parcerias com a Tintex Textiles, a Calvelex/Fabrics4Fashion e a Riopele, que disponibilizam aos designers selecionados materiais para a produção das suas coleções», anuncia a ModaLisboa.

Tintex dá prémio

Na última fase, será escolhido o vencedor de cada um dos prémios. O Prémio ModaLisboa em parceria com a escola de moda italiana Polimoda dá ao vencedor a oportunidade de frequentar um Polimoda Master in Fashion Design, com início em outubro de 2022, ou um Polimoda Master in Collection Design, agendado para janeiro de 2023, no valor de 28.000 euros, e uma bolsa de 3.500 euros. O designer selecionado deverá ainda apresentar a coleção desenvolvida durante o Master na plataforma Workstation da ModaLisboa, na edição subsequente à data de conclusão do curso.

[©ModaLisboa]
Já quem ganhar o prémio ModaLisboa em parceria com a Tintex poderá fazer uma residência artística de três semanas na empresa têxtil em maio ou junho de 2022, onde terá a oportunidade de desenvolver uma coleção-cápsula com materiais Tintex, realizar protótipos e ficar a conhecer a dinâmica da criação de malhas. A coleção desenvolvida será ainda apresentada nas feiras internacionais em que a Tintex participa e no showroom da empresa. «A Tintex oferece também ao designer premiado: alimentação, estadia, viagens e uma bolsa de 500 euros. O vencedor receberá ainda um prémio monetário de 1.500 euros atribuído pela ModaLisboa para o desenvolvimento de uma nova coleção, a apresentar na plataforma Workstation da ModaLisboa, em outubro de 2022», indica a ModaLisboa.

Em estreia nesta edição surge ainda um outro prémio, concedido em parceria com a Showpress, no qual os vencedores dos prémios ModaLisboa x Polimoda e ModaLisboa x Tintex poderão usufruir de serviços de assessoria de imprensa e showroom na agência de comunicação.