Início Notícias Moda

Modalisboa celebra a comunidade online

Na primeira edição do ano em que comemora três décadas de existência, a ModaLisboa pretende celebrar a Comunidade que criou à volta do universo da moda e da cidade que a acolhe. O brinde, agendado para 10 a 14 de março, será, contudo, feito exclusivamente online.

Desfile Nuno Baltazar - outubro 2020 [©ModaLisboa/Ugo Camera]

Comunidade dá o mote a uma edição diferente, exclusivamente digital, da ModaLisboa. «Em todas as edições, procuramos encontrar o conjunto de vogais e consoantes que consiga condensar o que somos, quem somos. Hoje, essa palavra, a única palavra, é Comunidade», justifica a ModaLisboa, inserindo nesse grupo não só os designers, mas também «os artistas, os músicos, os fotógrafos, os jornalistas, os modelos, os cabeleireiros e os maquilhadores, os industriais, os técnicos, os empresários, os investigadores e os investidores, as marcas, os professores, os alunos, os consumidores e os entusiastas. Os empreendedores, os sonhadores, os independentes, o comércio local, a produção justa, a criatividade tão humana».

Uma comunidade que, refere, começou a ser criada em 1991, «quando a ModaLisboa abria pela primeira vez o coração da cidade à moda» e que agora será celebrada online. «Temos uma responsabilidade com a missão com que nos comprometemos há 30 anos, mas temos também uma pesada responsabilidade social, imposta pelo hoje: por isso mesmo, a Modalisboa Comunidade será exclusivamente digital», anuncia.

Eduarda Abbondanza [© ModaLisboa]
Já em outubro, a ModaLisboa, que é organizada em parceria com Câmara Municipal de Lisboa, tinha avançado num formato híbrido, pelo que esta edição será uma espécie de evolução do trabalho que tinha já sido pensado anteriormente, face à necessidade provocada pela pandemia de Covid-19 de uma reinvenção dos eventos. Como explicou na altura Eduarda Abbondanza, presidente da Associação ModaLisboa ao Portugal Têxtil, «não podíamos entrar em histeria cada dia que a pandemia aumentasse mais. Não consigo trabalhar assim. Tínhamos de construir logo várias variantes para que, houvesse o que houvesse, estivéssemos seguros e o projeto continuasse. E para ser digital não chegava as redes sociais».

Por isso mesmo, além do website próprio, a ModaLisboa lançou uma app para dispositivos móveis, uma aplicação para clientes MEO e um microsite, onde foi possível ver os desfiles em direto, aceder a entrevistas com os designers e outras funcionalidades.

São essas diferentes plataformas que servirão de base para que os designers mostrem agora as suas novas propostas, que não terão de obedecer a nenhuma estação específica. «Vivemos num tempo sem tempo e, por isso, à semelhança da última edição, voltamos a não impor estação e a ser morada de liberdade», refere o comunicado da ModaLisboa.

Segundo o Observador, «a maioria dos desfiles serão previamente gravados no Pátio da Galé, em Lisboa, entre os dias 4 e 7 de Março. A produção irá envolver as habituais equipas de bastidores, bem como um casting de manequins, que ainda assim serão reduzidas e previamente testadas ao novo coronavírus, de acordo com a organização».