Início Notícias Moda

ModaLisboa estimula a criação com Sangue Novo

As inscrições para o Sangue Novo irão decorrer em formato digital até 20 de julho e, em outubro, 10 designers finalistas ou recém-formados em design de moda vão mostrar cinco coordenados na passerelle da ModaLisboa.

Inês Manuel Baptista

As questões e as dúvidas passaram a certezas e, depois de muita ponderação, a ModaLisboa decidiu avançar com o concurso de jovens talentos Sangue Novo. «O que mais temos são perguntas», afirma a organização da semana de moda. «Precisamos de questionar e precisamos de espaço para responder. E estamos sempre a chegar à mesma conclusão. A resposta está na criação. Se não sabemos como será o amanhã, vamos desenhá-lo», explica em comunicado.

É com base neste pressuposto, revela, que decidiu manter o Sangue Novo. «Foi uma decisão que obrigou a muita ponderação», garante, acrescentando que «não foi possível ignorar os constrangimentos provocados pela pandemia que vivemos. Aulas à distância, incapacidade de materializar projetos e de aceder a materiais, coleções comprometidas. Mas foram também estes constrangimentos que nos impulsionaram a abrir candidaturas. Nunca, como hoje, foi tão importante ter esperança. Nunca, como hoje, foi tão importante ter um objetivo. Nunca, como hoje, foi tão importante incentivar a criatividade e os ativos da nossa cultura».

Francisco Pereira

Aberto apenas a designers nacionais, nomeadamente alunos finalistas de cursos superiores e profissionais em design de moda e jovens designers de moda recém-formados que estejam a iniciar a sua marca, as candidaturas serão feitas de forma digital – até às 17h de 20 de julho, através do email [email protected] –, com cada candidato a dever enviar 10 coordenados. O júri irá, então, não só selecionar os 10 designers como os cinco coordenados que serão confecionados e mostrados na passerelle da ModaLisboa em outubro. «Isto não só obedece às medidas de segurança esperadas nesta fase, como diminui o peso económico das coleções dos 10 designers selecionados», sublinha a organização.

Final com cinco designers e três prémios

Nessa altura, serão escolhidos os cinco designers que passarão à segunda fase do concurso, cuja final terá lugar em março de 2021.

Apesar das mudanças, os prémios mantêm-se. Os cinco designers selecionados para a segunda fase receberão um apoio monetário de 1.000 euros para confecionarem a coleção que irão apresentar e um deles arrecadará de imediato o prémio The Feeting Room, que lhe permitirá vender a sua coleção num dos espaços da concept store – um prémio que será atribuído igualmente na final.

Um dos cinco finalistas irá ainda receber o prémio ModaLisboa x Tintex Textiles, que inclui uma residência de três semanas na empresa de Vila Nova de Cerveira, com a oportunidade de desenvolver uma coleção-cápsula com materiais da Tintex, uma bolsa de 500 euros e um prémio de 1.500 euros atribuído pela ModaLisboa para o desenvolvimento de uma nova coleção, que será apresentada na plataforma Workstation em outubro de 2021.

Cêlá

Por último, será entregue o prémio ModaLisboa x Polimoda, que consiste na frequência do Master in Fashion Design, com início em outubro de 2021, ou um Master in Collection Design, a começar em janeiro de 2022, no reputado instituto de moda italiano – um prémio avaliado em 28 mil euros, a que se junta uma bolsa de 3.500 euros e a apresentação na plataforma Workstation da ModaLisboa.

Na última edição do Sangue Novo, cuja final decorreu em março, os vencedores foram Inês Manuel Baptista, Francisco Pereira e Cêlá, que ganharam, respetivamente, a possibilidade de estudar na Polimoda, uma residência de três semanas na Tintex e presença na concept store portuguesa The Feeting Room.

«A importância de incentivar a criação vive um momento sem precedentes. Nós vivemos um momento sem precedentes. O único caminho é, por isso, para adiante. Juntos, vamos desenhar o amanhã. Não há maior liberdade que o futuro. E o futuro é Sangue Novo», conclui a ModaLisboa.