Início Notícias Gerais

Moratórias do crédito prolongadas até 2021

Como defendido pelos bancos, a suspensão do pagamento dos créditos vai ser prolongada até 31 de março de 2021. Medida aplica-se a empresas e famílias.

O Governo está a preparar o prolongamento das moratórias de crédito – suspensão temporária nos empréstimos dos bancos para famílias e empresas – por mais seis meses, ou seja, até 31 de março de 2021.

A notícia foi avançada pelo ECO, que dá conta de que o Conselho de Ministros deverá aprovar as alterações ao regime da moratória pública criada no final de março.

As moratórias de crédito foram uma das medidas criadas em março, no âmbito da crise provocada pela pandemia de Covid-19, de modo a aliviar o esforço financeiro de famílias e empresas ao suspender os pagamentos dos créditos aos bancos durante seis meses, até ao final de setembro.

A extensão das moratórias tinha já sido defendida pelos principais bancos nacionais, que consideraram ser necessário o prolongamento para lá de setembro, tendo em conta as perspetivas de aumento do nível de incumprimento com o fecho de empresas e a subida do desemprego.

Para além do prolongamento do prazo, são esperadas mais alterações, nomeadamente para outro tipo de contratos de crédito que até agora não estavam contemplados, como é o caso dos emigrantes, que apenas beneficiavam da moratória da Associação Portuguesa de Bancos (APB). Na habitação, por exemplo, a moratória pública deverá incluir contratos de locação financeira de imóveis destinados a habitação.

Até ao final de abril, os bancos receberam quase 569 mil pedidos para a suspensão temporárias das prestações do crédito, tendo sido aprovados 90% dos pedidos.