Início Arquivo

M&S com roupa nova

A M&S está a esforçar-se para inverter a queda nas vendas na sua divisão de artigos genéricos e a nova estratégia visa aumentar a componente de moda. Uma nova diretiva de qualidade foi também introduzida para todos os compradores, fornecedores e escritórios regionais. As melhorias de qualidade vão resultar na utilização de tecidos superiores em todas as gamas, novas inovações e uma maior ênfase no vestir, incluindo a consistência do dimensionamento nas suas marcas. Haverá também uma transição para submarcas mais claras (per una, Autograph e Indigo) como parte de um relançamento da linha de vestuário de base com a introdução da M&S Collection. Como parte destas medidas, a marca Limited Collection passará a ser Limited Edition e a formar parte da coleção da M&S Collection. A M&S Classic vai manter a sua marca, mas também se tornará parte da M&S Collection. Enquanto isso, o número de opções de moda feminina será reduzido em 10% no terceiro trimestre, algo que Frances Russell, diretora de vestuário feminino, assegura que «permitirá que o produto respire», ao passo que também haverá uma nova coleção “Best of British”, que aborda a herança de produção nacional da M&S, onde todas as roupas e acessórios são fabricados no Reino Unido. A nova coleção foi supervisionada pela diretora de estilo Belinda Earl, que foi anteriormente presidente-executiva tanto na Debenhams como na Jaeger e que se juntou à M&S no ano passado. Ela acredita que a marca M&S tem agora o potencial para ser mais relevante do que nunca. A nova coleção deverá chegar às lojas e ao retalho on-line no final de julho e John Dixon, diretor executivo do merchandise geral, afirma que representa o «culminar de seis meses de uma extensa investigação em que temos ouvido as opiniões dos nossos clientes sobre a nossa marca e desenvolvido a nossa herança. Isso reforça que a qualidade excecional e estilo confiante devem estar no cerne da nossa proposta de roupas e fornecer a diferença da M&S que os nossos clientes esperam de nós». As novas gamas de moda da M&S para o outono-inverno foram recebidas com uma resposta amplamente entusiasta pelos media de moda e analistas, salientando aspetos como a sofisticação e modernidade da coleção, bem como os modelos e materiais para os segmentos masculino e feminino. Entre os editores de moda que pré-visualizaram a linha para o outono-inverno, Lisa Armstrong do The Daily Telegraph chamou-a de «o esforço mais convincente que eu vi há muito tempo», Laura Craik do The Times escreveu que a «M&S está de regresso», e Jess Cartner-Morley do Guardian referiu que a coleção «poderia ser uma grande mudança de jogo». No entanto, o analista de retalho independente Nick Bubb, permaneceu cético, dada a recente história da M&S. «Ficamos dececionados com a dicotomia entre a visão de Bolland que todas as renovações nas grandes lojas ficarão concluídas neste exercício e a evidente frustração de Dixon com a desordem e os pobres padrões de apresentação das lojas», afirmou Bubb.