Início Notícias Vestuário

Mudança de cadeiras na Adolfo Domínguez

Adolfo Domínguez Fernández acaba de renunciar à presidência do grupo espanhol, sendo substituído pela atual CEO, Adriana Domínguez, terceira geração ao leme do negócio familiar. O patriarca assume agora a função de conselheiro.

Adolfo Domínguez Fernández

«A decisão acontece naturalmente e marca a sucessão na empresa de moda, que agora deve enfrentar o futuro num contexto da pior recessão económica global causada pela crise do coronavírus», explica a empresa em comunicado enviado à CNMV, citada pelo Cinco Días.

Adriana Domínguez passa, assim, a acumular a presidência do conselho de administração do grupo com a presidência executiva, cargo que exerce desde julho de 2019.

A filha mais velha de Adolfo Domínguez Fernández está na empresa desde 2016. Economista de formação, a nova presidente faz parte da terceira geração da empresa fundada pelos seus avós em 1950.

A decisão foi aprovada por unanimidade por todo o conselho de administração e acontece numa altura em que a indústria têxtil e vestuário vive uma das maiores crises, consequência da pandemia de Covid-19.

A empresa revela que Adriana Domínguez e Antonio Puente, diretor geral do grupo, juntamente com uma nova administração, devolveram a empresa a um resultado operacional positivo depois de 10 anos em terreno negativo, conseguindo ainda incrementar as vendas e especialmente a rentabilidade das vendas por loja e do comércio online.

Adolfo Domínguez, que acaba de completar 70 anos, mantém-se contudo na empresa como conselheiro. A família Domínguez é a principal acionista da empresa, com 31,5% do capital.

O grupo Adolfo Domínguez, com lojas em Portugal, conta com mais de 391 pontos de venda em 22 países e faturou 112 milhões de euros no último exercício auditado.

Adriana Domínguez