Início Destaques

Munich Fabric Start muda-se para a Messe Munich

Na próxima edição, a feira alemã de tecidos vai mudar-se temporariamente para a Messe Munich, o mesmo recinto que acolhe habitualmente a Ispo. A organização da MFS pretende desta forma reforçar a segurança dos participantes, entre os quais contam-se já cerca de 25 expositores portugueses.

«De modo a salvaguardar os participantes do possível contágio da Covid-19, a organização da MFS anunciou que a próxima edição não se irá realizar no habitual recinto MOC, no qual a feira atingia a sua máxima lotação, mas sim no recinto em Munique-Riem localizado a 10 km do centro de Munique», revela Tânia Barros, representante em Portugal da feira alemã.

Agendada de 1 a 3 de setembro, a feira de tecidos assume como mote Hopetimism (uma conjunção de esperança e otimismo) e irá ocupar quatro pavilhões da Messe Munich, conhecida pela indústria têxtil e vestuário portuguesa por ser o local de realização da Ispo Munich. Para já, segundo Tânia Barros, estão inscritas cerca de 25 empresas nacionais. «Os enormes desafios que a indústria atravessa fará necessariamente com que as marcas de vestuário adaptem as suas estratégias de negócio e as feiras profissionais internacionais são essenciais para a negociação e decisão», sublinha.

Tania Barros

A Munich Fabric Start será das primeiras feiras da indústria a realizar-se presencialmente, depois de vários certames, como a Texworld e a Apparel Sourcing USA ou as feiras da Pitti Immagine, terem anunciado a troca para edições online face à pandemia. «Enquanto parceiro de há muito da indústria, vemos como nossa missão pessoal nestes tempos desafiantes tornar a Munich Fabric Start e a Bluezone a primeira feira para a indústria têxtil depois do confinamento por causa do Covid-19, para mais uma vez oferecer à indústria da moda uma plataforma profissional para inspiração, networking e mostra de coleções em Munique», explica Sebastian Klinder, diretor-geral da Munich Fabric Start.

Segurança reforçada

A capacidade limitada do recinto habitual foi um obstáculo entretanto ultrapassado. «Nas últimas semanas temos trabalhado para assegurar uma solução alternativa», adianta Klinder, salientando que «os custos adicionais e o planeamento associado com a mudança para esta localização temporária» ficarão a cargo da organização.

A segurança será igualmente reforçada. «Após a autorização dada pelo Governo federal da Baviera, a organização da MFS elaborou o seu programa de segurança, cumprindo as exigências das entidades alemãs, que inclui medidas de higienização e proteção, o registo personalizado de todos os expositores e visitantes presentes para garantir a possibilidade de rastreamento de contactos, entre outras ações em desenvolvimento», enumera Tânia Barros.

Para Frank Junker, diretor criativo da Munich Fabric Start, «esta altura especial exige pensamento e ações flexíveis de todos nós, resultando muitas vezes em decisões ousadas. Vemos esta solução excecional como a forma mais viável de organizar uma feira com uma audiência internacional a esta escala, nesta altura em setembro».

De acordo com a organização, a feira tem já mais de 650 inscrições e deverá ocupar uma área de 45 mil metros quadrados, mantendo os segmentos Munich Fabric Start, Bluezone e Keyhouse.