Início Arquivo

Na rota do sucesso

Os gigantes da moda que ditam as tendências mundiais estão em busca do talento de jovens designers turcos, de acordo com um membro executivo da Associação de Marcas Registadas (AMR). Tuna K?l?boz, que é também CEO da empresa Istanbul Bijuteri, afirma que nomes importantes do mundo da moda desenvolveram recentemente um grande interesse pelas temÁticas turcas e otomanas, estando a atrair até a atenção dos designers italianos, que olham para a Turquia em busca de novas ideias. Entre estes encontram-se as casas Giorgio Armani e Gianfranco Ferré, que querem usar os motivos turcos e otomanos nas suas colecções. Respondendo ao pedido das duas marcas globais, a AMR recomendou cinco designers turcos recém-graduados. As marcas mundiais querem agora introduzir novas perspectivas para os consumidores e procuram estar a par das diferentes culturas. Por isso, devemos encarar as nossas diferenças culturais como uma vantagem. Queremos apresentar ao mundo não imitações mas estilos turcos e otomanos autênticos», afirmou K?l?boz. Só avançando com os nossos próprios designers de moda poderemos adquirir status no mercado de moda mundial». K?l?boz refere ainda que as marcas de moda turcas não percebem ainda claramente o processo necessÁrio para se tornarem numa verdadeira marca, explicando que uma empresa turca não pode tornar-se uma marca simplesmente através da abertura de algumas lojas em alguns países estrangeiros. No entanto, este especialista acredita que as empresas turcas podem ter sucesso como marcas se se focarem na preparação de colecções em vez de se especializarem em Áreas limitadas como o design de jeans, lenços ou t-shirts. K?l?boz, que é o representante turco dos mais proeminentes nomes italianos como Gucci, Armani, Trussardi, Galliano, Versace Jeans e Roberto Cavalli, afirmou que a Turquia tem um grupo de consumidores de rendimentos mais altos que gasta 200 milhões de dólares por ano em produtos de moda de luxo. Uma população a envelhecer, níveis de rendimento a descer e a mudança de comportamentos de consumo fez com que o número de consumidores na Europa que compram artigos de luxo diminuísse», referiu K?l?boz. Pelo contrÁrio, tem havido um rÁpido crescimento na compra de vestuÁrio de designers na Turquia. O número de marcas de luxo que abriram lojas na Turquia nos últimos dois anos é quase igual ao número de todas as lojas do género abertas nos últimos 10 anos noutros lugares, tal como revelou K?l?boz. O número de lojas que vendem as marcas mundiais de luxo que ele representa na Turquia atingiu as 78. K?l?boz diz que o seu objectivo é chegar às 100 no próximo ano. Em particular, os hotéis de luxo em Antalaya são actualmente casa para lojas de um número considerÁvel de marcas. O total de vendas conseguido nestas lojas em três ou quatro meses equivale ao conseguido por ano pelas mesmas marcas em Istambul. A última tendência é a loja monomarca. Como sublinhou K?l?boz, isso é um reflexo da mudança de percepção das marcas pelos consumidores. Observamos que os consumidores em cidades como Istambul, Ancara ízmir e Antalya, onde o turismo é intenso, muitas vezes procuram lojas monomarca. Um consumidor de luxo quer comprar não apenas alguns produtos da sua marca favorita mas todos os artigos da colecção ao mesmo tempo e ao mesmo preço que o resto do mundo», concluiu.