Início Notícias Vestuário

Não basta sê-lo, deve parecê-lo

Naquele que foi considerado o seu discurso mais moderado até ao momento, no Capitólio e perante todo o Congresso, o presidente eleito Donald Trump prometeu «um novo espírito americano», enquanto introduziu uma mudança de look que agradou aos críticos.

Na noite da última terça-feira e durante cerca de uma hora e 15 minutos, Trump reafirmou todas as promessas feitas durante a campanha eleitoral, mas esforçou-se por clarificar, num tom presidencial, como tenciona cumpri-las. A força da “América primeiro” não esmoreceu, com promessas de crescimento do emprego e da produção de riqueza.

Não obstante, na noite em que tomou o púlpito no Capitólio para falar aos legisladores e aos cidadãos, as atenções concentraram-se, também, na subtil mas eficaz mudança de visual do presidente norte-americano de 70 anos.

«Considerando a persona exagerada e de reality show de Donald Trump, ele soube atenuar isso tudo», afirmou Barbara Perry, historiadora do Miller Center of Public Affairs da Universidade de Virgínia, ao Bloomberg. A importância dos seus coordenados, gestos e postura não deve ser minimizada, acrescentou Perry, porque durante toda a campanha o público questionou quando – e se – Donald Trump se tornaria mais presidencial.

«O presidente vestiu-se e falou como o líder que é», explicou a porta-voz da Casa Branca Hope Hicks, que se recusou a alongar nos comentários sobre o guarda-roupa de Trump ou comentar se esta versão mais elegante é o início de uma nova fase.

Donald Trump tem vindo a ser alvo de críticas pelas suas escolhas e look desleixados. O jornal Washington Post referiu-se várias vezes ao facto do presidente vestir fatos grandes, quadrados e com o fitting errado. A Jezebel notou que, apesar de Trump comprar fatos de alfaiates de renome, não é capaz de os fazer brilhar e a Business Insider declarou que o comprimento das gravatas de Trump, que muitas vezes quebram os códigos da moda, acabando muito abaixo do cinto, era um «erro trágico».

Eis a análise ao novo look de Donald Trump e ao potencial início de um novo capítulo de estilo.

O conjunto

O fato usado pelo presidente norte-americano era azul-marinho, uma das cores mais formais, e tinha um fitting melhor do que o habitual. Com gravata azul-marinho, o conjunto exprimia seriedade.

O casaco

Donald Trump trocou também o casaco longo e fluido por uma silhueta mais moderna e com proporções adequadas, destacou Joseph Abboud, designer de moda e diretor criativo da Men’s Wearhouse.

O botão

No passado, Trump raramente abotoava o casaco, decisão que sinaliza uma atmosfera casual ou, então, que a pessoa está prestes sentar-se. Porém, desta vez, o presidente fez isso enquanto falava diante dos legisladores e cidadãos – como pede a etiqueta.

A gravata

Quanto à gravata, Trump esteve preso a uma paleta de vermelhos durante anos e foi a gravata garrida que marcou presença em momentos como os comícios ou a inauguração. Por isso, no Capitólio, na última terça-feira, o presidente eleito surpreendeu ao escolher uma gravata azul-marinho às riscas.

John Ballay, diretor-executivo do serviço de menswear Knot Standard, cujos fatos foram usados por Donald Trump Jr. e Eric Trump na inauguração, considera que, desta vez, Trump apresentou um «look superior». Os comprimentos da manga do casaco e da camisa estavam equilibrados e o presidente mostrou a quantidade certa de punho.

«Este foi um passo na direção certa em termos de aparência», afirmou Abboud, acrescentando que «queremos que os nossos presidentes sejam presidenciais, mas também que pareçam presidenciais. Acho que Trump pareceu mais presidencial nesta noite do que nos últimos 18 meses».