Início Notícias Marcas

Nas malhas da Terra

Nos últimos anos, o tricot tem vindo a merecer a atenção do design de moda, transformando a arte das tricotadeiras em tendência. A marca nacional Terra nasceu há pouco mais de quatro meses e a quatro mãos, pelas jovens Maria Teresa Saraiva e Ana Luísa Jacob, e todas as suas ofertas foram inspiradas pelos recursos naturais existentes em Portugal.

O nome desde logo anuncia que, da Terra, brota o “made in Portugal”. Todas as peças – obtidas a partir fibras naturais e orgânicas – são desenhadas pelas fundadoras, designers de moda e amigas de longa data, e a confeção fica entregue a Linda Bessa, a tricotadeira que completa o trio da marca sediada no Porto, onde tem um pequeno atelier.

«A confeção é artesanal, feita em máquinas de tricotar manuais e os detalhes são feitos à mão. Todas as peças são cerzidas à mão, incluindo as etiquetas», explica Maria Teresa Saraiva ao Portugal Têxtil.

A ideia das duas jovens na casa dos 20 em investir no vestuário de malha começou há cerca de um ano, por quererem «renovar o conceito do tricot como algo que pode ser de moda, atual e fresco» e diferente das camisolas tricotadas pelas avós, que todos os netos conhecem. Além disso, refere Maria Teresa Saraiva, esta «é uma matéria que pode ser trabalhada com muito mais criatividade do que qualquer outra».

A Terra tornou-se realidade há pouco mais de quatro meses e, desde então, tem merecido um lugar de destaque na imprensa nacional e, claro, na rede. Nas páginas oficiais do Facebook e do Instagram – o principal canal de vendas da Terra, a que se junta depois a presença em “mercadinhos” –, os crop tops Quartzo, Mármore e Carvão parecem preencher os gostos e os guarda-roupas de millennials com um sentido de moda crítico e looks boémios.

«O feedback que recebemos das nossas clientes é muito positivo. As consumidoras elogiam a forma de comunicação que temos e, regra geral, adquirem mais do que uma peça», revela a cofundadora da Terra, que cita ainda encomendas recentes para a Suíça.

Os fornecedores de fios são, também, nacionais. «Uma das empresas é a Rosários4», conta e, atualmente, a marca tem já disponíveis duas coleções, com produtos como tops, camisolas e vestidos cujos preços oscilam entre os 34,99 e os 79,99 euros.

Ainda jovem, mas com pilares sólidos «como o design português, a confeção portuguesa, a qualidade, a exclusividade e a inovação do tricot», a Terra tem já planos para o futuro e passam pelo alcance de novos mercados e, dentro do portefólio de produtos da marca, o anúncio de «uma novidade ainda este verão».