Início Notícias Mercados

Negócio favorável à roupa de proteção química

Nos próximos cinco anos, o mercado de vestuário de proteção química deverá crescer a uma taxa anual composta de 9,1%, isto é, mais rápido do que muitos outros segmentos de roupa de alta performance, de acordo com o mais recente relatório de Performance Apparel Markets da Textiles Intelligence.

[©PxHere]

Esta estimativa é baseada, «em parte, nas expectativas de rápida industrialização em várias regiões mundiais e, em parte, nas previsões de um aumento significativo no número de incidentes com risco de vida a envolver materiais perigosos, incluindo emergências nucleares, radiológicas, biológicas e químicas (NRBQ), acidentes industriais e surtos de doenças», revela a Textiles Intelligence.

Outro importante fator subjacente às previsões de forte crescimento, afirma, será «a contínua pandemia de covid-19 e o aumento da pressão sobre os empregadores para fornecer equipamento de proteção individual (EPI) adequado aos trabalhadores». Com efeito, a pandemia provocou uma maior consciencialização sobre a importância do EPI e esse facto será «uma grande força motriz do crescimento futuro deste mercado», garante a especialista em informação de mercado.

Outro fator, indica, é o transporte de materiais perigosos. Nos EUA, esse transporte é considerado tão comum que existe uma grande ameaça de algum acidente associado a materiais perigosos. Em 2020, registaram-se 71 feridos e mortos na sequência do transporte de materiais perigosos, «o que é surpreendente, uma vez que houve retração no transporte durante o ano» resultante das medidas tomadas para conter a disseminação da doença causada novo coronavírus, destaca o estudo.

A próxima grande ameaça

A Textiles Intelligence salienta que há também uma ameaça crescente de ataques cibernéticos, que podem causar explosões ou derramamentos químicos. No ano passado, uma auditoria realizada pelo GAO – Government Accountability Office dos EUA concluiu que «milhares de instalações químicas no país são vulneráveis ​​a este tipo de ataques e, em resposta, governos em todo o mundo aumentaram os financiamentos para equipamentos de proteção individual de socorristas».

KleenGuard [©Direct Industry]
O governo dos EUA, em particular, tem liderado o caminho nesse sentido. Sob a chancela do Departamento de Segurança Interna dos EUA, têm sido disponibilizados fundos para apoiar «os esforços de proteção e prevenção, de mitigação, de resposta e de recuperação de atos de terrorismo e outras ameaças» e uma parte significativa desses fundos foi destinada a equipamentos e vestuário de proteção química.

Para conservar a capacidade de resposta a incidentes que envolvem a liberação acidental de materiais perigosos, independentemente da causa, o relatório Performance Apparel Markets sublinha que tem havido «um crescente sentido de urgência no desenvolvimento de roupa de proteção para equipas de emergência».

Lideres de mercado

A pandemia de covid-19 também levou a um maior reconhecimento das marcas de tecidos de proteção química que são usadas ​​na produção de vestuário de trabalho para bombeiros, equipas médicas, militares e todos aqueles que estão diretamente envolvidos na manipulação regular de produtos químicos. Segundo a empresa especialista em informação de mercado, essas marcas incluem a KleenGuard da Kimberly-Clark, aTychem da DuPont ou ainda a Tyvek, também da DuPont.

Tychem [©ASA]
Entre os fornecedores de vestuário de proteção contra químicos há várias empresas com reputação de longa data e posições de liderança no mercado. Por exemplo, aponta o estudo, o mercado de roupa de proteção química descartável é dominado pela 3M, DuPont e Kimberly-Clark, enquanto grande parte do mercado de vestuário de proteção química reutilizável é dominado pela Ansell, Dräger e Respirex International. Além disso, «as posições dessas empresas parecem destinadas a manter-se fortes porque a procura por roupa de proteção contra químicos deve continuar elevada», explica.

Para o futuro, a Textiles Intelligence antecipa que «as inovações de produto desempenharão um papel fulcral na alimentação do crescimento do mercado – incluindo as baseadas na integração de tecnologias inteligentes em equipamentos de proteção química que permitirão aos utilizadores otimizar a sua performance, avaliando rapidamente os riscos no local de trabalho e o seu próprio estado fisiológico».