Início Arquivo

Next mais rápida

A Next voltou a registar um crescimento das suas vendas comparáveis, após quatro anos de quedas, e elevou os seus resultados antes de impostos em 18% no ano passado. Para Simon Wolfson, presidente-executivo da empresa, estes resultados são o fruto da aposta da empresa no desenvolvimento de produto, na remodelação das suas lojas e na área de marketing. «O investimento cumulativo nestas três áreas começa a dar os seus frutos e os nossos clientes aperceberam-se disso. Sem as melhorias nas nossas colecções, as outras duas áreas de aposta não teriam feito a diferença, mas o investimento conjunto fez com que os resultados aparecessem», referiu o gestor. O modelo de negócio da Next também se alterou, adoptando uma estratégia mais “colada” à fast-fashion. Os tempos de introdução de novas colecções e artigos diminuíram, sendo actualmente de três meses. A flexibilidade e a agilidade desta nova forma de trabalhar permitiu também que a Next optimizasse os seus stocks e pudesse tomar decisões sobre quantidade e estilos a comprar mais em cima das estações. Actualmente, 68% das compras da Next já são realizadas pouco tempo antes ou mesmo durante os períodos de venda nas lojas. Para Wolfson, ainda existe um caminho a percorrer nesta área e que a Next precisa de desenvolver uma resposta ainda mais rápida junto da sua base de fornecedores, quer europeus, quer asiáticos. Na política de resposta rápida, a Next espera utilizar a venda por catálogo e pela Internet para apresentar os seus modelos com as tendências mais recentes, esperando assim uma redução nos tempos de produção das colecções presentes nestes canais. O seu site de comércio electrónico servirá também para que os clientes possam adquirir artigos mais recentes que não estão disponíveis nas colecções principais presentes no retalho tradicional. Os espaços de retalhos também continuarão a merecer a atenção estratégica da Next, que espera ter todas as suas 517 lojas remodeladas até ao final de 2010. Para o seu presidente-executivo, a Next estava a negligenciar a atmosfera de retalho nos últimos anos, pelo que tem vindo a investir consideravelmente no aspecto das suas lojas para recuperar o tempo perdido. No ano passado a cadeia de retalho de moda investiu 50 milhões de euros na remodelação dos seus espaços de venda, investimento este que pretende manter. A Next considerou um valor fixo de cerca de 25 milhões de euros anuais para investir durante os próximos anos na remodelação das suas lojas.