Início Notícias Marcas

Nike é a marca mais poderosa do mundo da moda

A gigante americana de equipamento desportivo assume, mais uma vez, a liderança das marcas mais valiosas do mundo no sector da moda. Já o 2.º lugar pertence à Gucci, que destronou assim a espanhola Zara, agora na 6.ª posição.

Nike

Nike, Gucci e Adidas lideram o top das marcas mais valiosas do mundo no sector da moda e complementos, segundo um estudo elaborado pela Brand Finance, citado pelo Cinco Dias.

Com este resultado, a Nike mantém a liderança, com uma avaliação de 31.400 milhões de euros, um crescimento de 7% face ao ano anterior. A estratégia desencadeada pela Nike para o último ano, de recentrar a sua atividade numa distribuição seletiva, com o objetivo de recuperar o controlo da relação de marca com o cliente e melhorar as margens dos lucros, parece assim estar a resultar.

Gucci

Em 2.º lugar aparece a Gucci, com um valor de 15.900 milhões de euros, subindo assim que sobe três posições na classificação. Já a Adidas mantém a 3.ª posição, seguida pela Louis Vuitton, que sobe do 7.º para o 4.º lugar.

Em termos de descidas, destaque para a Zara, que cai da 2.ª para a 6.ª posição, logo seguida pela rival H&M.

Apesar da queda de posição da Zara, os autores do estudo afirmam que a marca da Inditex tem um valor de 13.336 milhões de euros. «Como todas as marcas do sector, a Zara enfrenta uma significativa perda de visibilidade devido ao encerramento das lojas e ao confinamento dos seus clientes. O canal online é vital para amenizar os danos que estão a ser provocados pela pandemia de Covid-19», explicam.

A Brand Finance destaca ainda que, apesar de todos os desafios, «não há dúvida que a habilidade da empresa criada por Amancia Ortega conseguirá reforçar internacionalmente as suas marcas, uma vez reposta a normalidade».

Em termos de países, os EUA apresentam 18 marcas entre as mais valiosas do mundo, seguidos pela França e pela Itália, ambas com sete marcas. Já a Suíça apresenta quatro marcas entre as mais poderosas do mundo, seguida da Alemanha com três e Espanha com duas.

Adidas

Entre as marcas que criaram mais valor no último ano, o destaque vai para a Levi’s, que incrementou o valor da sua marca em 38%, para os 3754 milhões de euros. A Levi´s beneficiou com a entrada em Bolsa, depois de 30 anos fora do mercado.

O estudo aponta ainda para uma perda de valor agregado das 500 maiores marcas do sector de moda e acessórios, que pode chegar aos mil milhões de dólares, devido ao congelamento da economia resultante da pandemia.

A Brand Finance avalia ainda a robustez das marcas, baseando-se em fatores como o investimento em marketing, a lealdade dos clientes, a satisfação dos funcionários e a reputação da marca. Segundo estes critérios, a Rolex seria a marca mais forte do mercado, seguida pela italiana Gucci e pela americana Nike.