Início Notícias Vestuário

No espaço com estilo

Às 21h33, hora de Lisboa, a SpaceX de Elon Musk irá, pela primeira vez, lançar a sua primeira missão tripulada ao espaço. A bordo do módulo Dragon, a caminho da Estação Espacial Internacional, estarão os astronautas Doug Hurley e Bob Behnken, que estreiam também novos fatos espaciais.

Bob Behnken

A viagem é aguardada com muita expectativa, uma vez que representa o regresso dos EUA às missões internacionais sem recurso a tecnologia russa e à base espacial do Cazaquistão – algo que não acontece desde 2011. A SpaceX vai usar o Kennedy Space Center, a mesma base de lançamentos utilizada para enviar a equipa da missão Apollo 11 à Lua, mas tudo o resto é novo, a começar pelo módulo espacial e a acabar nos próprios fatos que os dois astronautas – cuja missão poderá variar de um a três meses – irão envergar.

O branco e o preto, em detalhes, foram as cores escolhidas por Elon Musk para os novos fatos espaciais que Doug Hurley e Bob Behnken, astronautas da NASA “emprestados” à SpaceX vão vestir no momento em que embarcarem no módulo espacial.

Bob Behnken e Doug Hurley

«[O fato] é mesmo porreiro e penso que a maior prova disso é o meu filho de 10 anos dizer-me o quão cool eu sou agora», afirmou Hurley à Associated Press. O astronauta tem igualmente uma boa impressão do módulo espacial Dragon. «A SpaceX esmerou-se» na aparência da cápsula, acrescentou. «E trabalharam igualmente muito no interior e nos ecrãs e tudo no veículo funciona na perfeição», sublinhou.

O grande teste será hoje à noite (21h33 na hora portuguesa), quando Hurley e Behnken subirem a bordo do módulo, acoplado a um foguetão Falcon da SpaceX, e, se o equipamento e as condições meteorológicas o permitirem, forem lançados para o espaço.

Segundo a SpaceX, o momento histórico merece ter bom aspeto. Elon Musk batizou o foguetão em homenagem à Millennium Falcon, a mítica nave da saga cinematográfica Star Wars, enquanto o nome da cápsula é uma abreviação de Puff the Magic Dragon, uma referência ao facto de muitos críticos terem duvidado de Musk e declarado que ele estaria sob o efeito de drogas quando criou a SpaceX, em 2002.

Fatos à medida

A SpaceX desenhou e produziu os fatos, que são feitos à medida. O primeiro fator tido em conta foi a segurança, seguido de perto pelo design. «É importante que os fatos sejam confortáveis e também que sejam inspiradores», explicou Benji Reed, diretor da missão na SpaceX. «Mas acima de tudo, foram desenhados para manter a tripulação segura», salientou.

Os fatos cor de laranja e volumosos e os fatos de entrada usados pelos astronautas do passado têm o seu poder de atração, considera Behnken, que, tal como Hurley, os usou nas suas duas missões anteriores. Filmes como Armageddon e Space Cowboys usaram a mesma cor sempre que os atores tinham que «fingir serem astronautas».

Elon Musk

Hoje, os dois astronautas vão, contudo, vestir um fato completo com duas camadas dentro do recentemente remodelado Kennedy Space Center. Os dois vão sair pelas mesmas portas que Neil Armstrong, Buzz Aldrin e Michael Collins – a tripulação da Apollo 11 que pisou a Lua pela primeira vez, em 1969 – usaram, mas em vez da tradicional Astrovan, vão entrar num carro elétrico Model X da Tesla, outra das empresas de Elon Musk, para chegar à rampa de lançamento 39A. É a bordo deste veículo que deverão ver as esposas e filhos pela última vez antes do voo.

A missão marca ainda o regresso do logótipo mais futurista da NASA, com letras vermelhas e um “A” a parecer a ponta do foguetão, depois de três décadas em que esteve afastado. O logo está presente no foguetão, assim como nos fatos, juntamente com o logótipo original da NASA em azul.

«Vai ser um verdadeiro espetáculo», promete Benji Reed.

Em Portugal, vai ser possível ver este momento histórico de duas formas. O lançamento poderá ser acompanhado na NASA TV, no YouTube, e na página da SpaceX. Depois, 20 a 30 minutos após a descolagem, o módulo Dragon, com os dois astronautas a bordo, irá passar em frente à Lua e será possível vê-lo a caminho da Estação Espacial Internacional como um ponto de luz branco a atravessar o céu, revela o Observador.

Falcon