Início Arquivo

No limiar da realidade

Porque é que a nossa realidade não é assim? Há várias décadas que os visionários tecnológicos predizem o dia em que a electrónica integrada no nosso vestuário e nos tecidos do nosso mobiliário estarão à nossa mercê, ligando-nos a uma miríade de máquinas inteligentes que constituirão o nosso lar.

 

O primeiro passo foi todavia dado, pois a ideia tomou finalmente a forma de umat-shirtdotada de uma tecnologia integral, de modo a que o seu portador não está somente ligado mas é electronicamente auto-suficiente. Afinal, at-shirt é hoje uma peça básica em qualquer guarda-roupa. Agora prepara-se para se transformar na mais inteligente.

 

Integrando fibras ópticas na t-shirt, investigadores do Georgia Institute of Technology desenvolveram aquilo que designam por “computadores vestíveis”, que podem monitorizar o batimento cardíaco, a temperatura, a respiração e outras funções vitais. Alguns sinais vitais podem ser monitorizados directamente através de sensores incorporados na própriat-shirt; para outras funções é necessário fixar sensores junto ao corpo, à semelhança dos utilizados para efectuar um electrocardiograma, e ligá-los àt-shirt através, por exemplo, de fechos de mola. Os sinais podem ser transmitidos para um receptor com um relógio ou para um satélite e deste para qualquer parte da Terra.

 

Estat-shirtinteligente foi inicialmente criada para as forças armadas de modo a seguir o rasto da saúde dos soldados no campo de batalha. Os médicos, a muitos quilómetros de distância, podem aperceber-se imediatamente se o soldado foi atingido e qual a gravidade do seu ferimento. Os sensores podem localizar uma ferida originada pelo disparo de uma arma e monitorizar os sinais vitais até os socorristas chegarem ao local. Microfones minúsculos incorporados nat-shirtpodem colocar os profissionais da saúde em contacto directo com o próprio ferido.

 

Sundaresan Jayaraman, responsável da equipa de investigadores do Georgia Tech, espera infiltrar esta tecnologia na sociedade civil dentro de cinco anos. Um paciente em pós-operatório munido destat-shirt, que permite monitorizá-lo em permanência, poderia prosseguir a sua recuperação no aconchego do seu lar. Deste modo, o pessoal hospitalar poderia inclusive vigiar simultaneamente vários doentes. At-shirt inteligente é também útil como dispositivo de protecção para os agentes da autoridade e os bombeiros.

«É possível ligá-la a qualquer tipo de sensor para monitorizar qualquer coisa», afirma Sundaresan Jayaraman, ao mesmo tempo que sugere a sua aplicação em atletas vítimas destress e em recém-nascidos como forma a evitar a síndrome de morte súbita. «Isto pode ser tão ubíquo como ter um sistema de alarme em casa». E quanto ao preço deste engenho? Surpreendentemente, Sundaresan Jayaraman garante que não ultrapassará os 30 euros (sem os sensores). A Sensatex, a empresa que está a produzir e a comercializar at-shirt inteligente, está convicta que encontrou o seu El Dorado…