Início Arquivo

Norte e Galiza mais próximos

As trocas comerciais entre a Região Norte de Portugal e a Galiza intensificaram-se entre 2000 e 2002. Esta é a principal conclusão da análise efectuada pelo INE às relações comerciais das duas regiões.

De acordo com essa análise, a evolução dos fluxos comerciais traduziu-se num aumento da taxa de cobertura nacional (Expedições/Chegadas) em 12,6 pontos percentuais entre 2001 e 2002 tendo-se fixado nos 92,2% invertendo, desta forma a variação patenteada entre 2000 e 2001 (de 3 pontos percentuais). No entanto, o aumento de 19,3% nas expedições face ao aumento de 3,0% das chegadas não foi suficiente para anular o défice comercial da região norte que ascendeu a 54 milhões de euros que compara com os 82 milhões de euros em 2001.

Entre os produtos mais comercializados encontram-se os têxteis e o vestuário, assim como, os produtos da agricultura, pecuária e pesca. Aliás, na estrutura das expedições do Norte de Portugal para a Galiza, os têxteis e o vestuário representaram a maior fatia com um peso superior a dois quintos seguido de longe pela agricultura, pecuária e pesca com 15%.

Refira-se que neste ano a Galiza absorveu 32,2% dos produtos têxteis e do vestuário expedidos da Região Norte para Espanha evidenciando uma relativa concentração dos fluxos nesta categoria de produtos (relembre-se que em termos globais a Galiza consome 25,5% das expedições totais do Norte para Espanha). Com efeito, segundo os dados do INE, em 2002 a Espanha absorveu 261,5 milhões de euros mais 21,6% que em 2001 e mais 34,3% que em 2000.

Relativamente à estrutura das chegadas ao Norte de Portugal com origem na Galiza, são os produtos da agriculta, pecuária e pesca que se destacam, responsáveis por um terço do valor total das entradas. Todavia, os artigos têxteis e do vestuário são os segundos mais importados com um peso relativo de aproximadamente um quinto num total de 132,4 milhões de euros correspondendo a um aumento de 23,8 face ao ano precedente e 39,7% face a 2000.

Constatamos, portanto, que enquanto em termos globais a balança comercial entre o Norte de Portugal e a Galiza é negativa, na ITV a situação inverte-se. Com uma taxa de cobertura de 197,5% a balança comercial registou um superavit de 129,0 milhões de euros representando um aumento de 19,4% face a 2001.