Início Notícias Moda

Nova Iorque anuncia primavera

Amarelo, branco, riscas, nós – a semana de moda de pronto-a-vestir feminino de Nova Iorque cortou a fita às passerelles dedicadas à próxima estação quente e, por isso, como o voo da primeira andorinha, anunciou as tendências da primavera-verão 2018.

Ainda que, por estes dias, as atenções da comunidade moda estejam já voltadas para Londres – a segunda paragem obrigatória na viagem que tem como destino a próxima estação quente –, as coleções desfiladas por marcas como Marc Jacobs, Calvin Klein, Alexander Wang ou Tom Ford exigem um regresso a Nova Iorque, para se começarem a catalogar as tendências-chave da primavera-verão 2018.

Self Portrait

Alerta amarelo

Leanne Marshall, Greta Constantine, Christian Siriano, R13 e Delpozo foram algumas das marcas que decidiram pintar as respetivas coleções de amarelo.

Como havia sido previsto pelo Instituto Pantone, guardião das tendências de cor à escala global, a força da cor iluminou as passerelles da Big Apple. Os vestidos são as peças basilares.

Em linha

As riscas verticais alinharam as coleções dedicadas à estação quente de marcas como PH5, Sachin + Babi, Jonathan Simkhai, Monse e Self Portrait.

A tendência já foi anunciada nas coleções resort 2018 e o seu apelo deve-se, sobretudo, ao facto de as riscas verticais alongarem a silhueta.  O look total é uma das mais fortes apostas.

Cintura de bolsa

Ombros? Mãos? Na primavera, não. As bolsas são para usar à cintura, num revivalismo dos anos 1990.

Tom Ford

Zimmerman, Noon by Noor, Marc Jacobs, Vivienne Tam e Rachel Comey exploraram as bolsas de cintura nas respetivas coleções de acessórios e nomes como Rihanna, Kim Kardashian e Kendall já estão rendidas à tendência.

Fato feminino

De facto, nas últimas temporadas, o fato tem sido um dos coordenados mais reinterpretados pelos génios criativos da indústria da moda. Para a primavera-verão 2018, Prabal Gurung, Tom Ford, Alice + Olivia, Monse e Tibi voltaram a explorar as potencialidades do looks de alfaiataria.

Na estação quente de 2018, os blazers têm o papel principal.

Sem fim

Marcas como Rosie Assoulin, Baja East, Sachin + Babi, Zadig & Voltaire e Brandon Maxwell trabalharam em extensão o dramatismo das peças leves e fluidas de verão.

Alexander Wang

As blusas e os vestidos ganham comprimento – muitas vezes assimétrico – e emprestam uma dose extra de impacto aos coordenados.

Nós em vez de laços

Se até aqui os laços embrulhavam os looks românticos e femininos, agora é a vez de os nós terminarem os coordenados com alguma irreverência.

Jason Wu, Jeremy Scott, A Detacher, Kith e Alexander Wang abordaram a tendência nas respetivas passerelles.

Pela franja

Edun, Calvin Klein, John Paul Ataker, Marchesa e Ulla Johnson decidiram trabalhar as franjas numa estética anos 1920, estilo “O Grande Gatsby”, e assim anunciar que as populares franjas do denim estão prestes a ser substituídas pela sua versão mais sofisticada.

Victoria Beckham

Tela em branco

Os coordenados em branco total foram uma tela em branco nas coleções de marcas como Victoria Beckham, Dion Lee, Creatures of Comfort e Mara Hoffman.

A monocromia é uma das tendências-chave da estação quente de 2018 e, em branco, permite experimentar com calçado e acessórios.