Início Notícias Marcas

Novas abordagens ao outerwear

Face à quebra na procura, fruto de um clima excecionalmente quente para a época do ano, as propostas de outerwear estão a ser intervencionadas pelas marcas, que agora apostam no denim e na lã e alargam o seu raio de ação.

Na última edição do Outdoor Retailer Winter Market (ORWM) em Salt Lake City, estiveram presentes cerca de 22.000 pessoas, que se juntaram a 1.060 marcas expositoras, com o objetivo de conhecerem os mais recentes produtos da indústria para o próximo inverno.

As vendas desta indústria nos EUA aumentaram 6,7%, ano após ano, para um total de 18,8 mil milhões de dólares (aproximadamente 16,7 mil milhões de euros), segundo dados fechados em outubro de 2015, com as vendas no comércio eletrónico a crescerem 13% para o segmento, de acordo com o NPD Group.

No entanto, várias marcas e fornecedores, especialmente no segmento do vestuário, revelaram que as encomendas tinham assistido a uma quebra significativa ao longo dos últimos dois meses, face ao clima excecionalmente quente sentido nos EUA e na Europa. No geral, porém, o ambiente foi positivo, com a introduções de novos produtos, incluindo inovações em outerwear, denim com características de performance e lã.

Novos ambientes

A sector do outdoor está a ampliar o seu raio de ação para se tornar mais inclusivo, e isso foi evidente em introduções de vestuário concebido para trabalhar em vários ambientes, seja ele desportivo, lifestyle, urbano, profissional ou, ainda, de caça e pesca.

Por exemplo, a Avalanche, uma marca de vestuário outdoor, que combina styling inteligente com tecidos de performance, ofereceu quatro coleções: Heritage, Active, Urban e Outdoors.

O outerwear e as mudanças climáticas

Ainda que os casacos da Canada Goose sejam high-fashion, os seus preços caíram, de acordo com fornecedores como a Allied Feather & Down e Downlite. Apesar de ambos os fornecedores se terem esforçado por desenvolver interiores impermeáveis sem compostos perfluorados (PFC), estão agora a trabalhar em mais técnicas de isolamento para competirem com o sucesso de versões sintéticas, híbridas e de lã.

«As alterações climáticas estão a ter impacto nos negócios», afirmou Chad Altbaier, vice-presidente de vendas e desenvolvimento de negócios da Downlite. «As pessoas estão menos interessadas em casacos», explicou. Os mais recentes isolamentos ultraleves e respiráveis incluem o PrimaLoft Gold Insulation Active e o Polartec Alpha.

A CoolVisions oferece um isolamento impermeável batizado Ultrafill, enquanto o Thermal Booster da Thermore contem um polímero especial que reage à descida de temperaturas. O ColdGear Reactor da Under Armour oferece um isolamento altamente respirável com gestão de humidade. Na Adidas Outdoor, este tipo de vestuário registou o seu maior crescimento em 2015, segundo Greg Thomsen, diretor norte-americano da marca.

O peso da lã

A lã americana está a mover-se para além de meias e camadas de base para um outerwear sofisticado de marcas urbanas e de heritage. A marca Voormi cria roupas de alta-performance a partir de lã merino, criando camuflagem natural com fios tingidos. A Duckworth elevou a sua linha de produtos com a mesma abordagem, recorrendo à lã merino do rancho Helle Rambouillet, em Montana, e a malhas feitas em Brooklyn.

Com gestão de humidade inerente, o isolamento de lã em marcas como Ramtect, Duckworth, Woolrich e Ortovox figura-se uma alternativa amiga do ambiente. A Icebreaker, que lançou a revolução da camada de base de lã há vários anos, desenvolveu uma linha sofisticada com recurso ao Cordura Combat.

A par da lã, fibras de alpaca na Nau, as fibras de iaque na Kora e as de lama na Cotopaxi também estão a mudar o segmento do outerwear.

Performance ressuscita o denim

De acordo com o NPD, a categoria de athleisure começa a perder ímpeto e o denim de performance está preparado para reaver a sua quota de mercado. Produtores de fibras de performance, como a Unifi, Cordura e CoolVisions, estão a colaborar com empresas e marcas para desenvolver denim com características como gestão de humidade, controlo de odor, resistência à abrasão e até propriedades térmicas – do segmento outdoor ao segmento urbano.

Caça e pesca

O vestuário para caça e pesca está em crescendo, incorporando os mais recentes têxteis técnicos e ampliando o seu apelo junto de consumidores que podem ou não participar nestes desportos. A categoria inclui retalhistas americanos como a Cabelas, Bass Pro Shops, Gander Mountain, Steam ou LL Bean, cujas botas icónicas esgotaram este ano.

Camuflados, controlo de odor e tecnologias de gestão de humidade, juntamente com impermeáveis respiráveis dominam a categoria em marcas como a Under Armour, Sitka e Carhartt. No núcleo do ORWM estiveram as marcas para corredores, ciclistas, esquiadores e montanhistas com membranas impermeáveis ​​respiráveis, malhas de compressão e tecnologias realmente especiais, como as peças refletoras da ZAP da Sugoi.

Várias marcas mencionaram uma «tecnologia de retrocesso», remontando a peças icónicas da década de 1980, como o casaco Bugaboo da Columbia e o polar original da Polartec. A última edição da ORWM ofereceu algo a todos, atualizando o vestuário através da adição de características de performance para dar mais qualidade à vida dos consumidores.

Tags:

Autor: Bárbara Matias

Fonte: just-style.com