Início Arquivo

Novas Formas de Organização do Trabalho

A FESETE- Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores Têxteis, Lanifícios, Vestuário, Calçado e Peles e o CITEVE, realizaram na passada sexta-feira, dia 29, no Auditório deste último em Vila Nova de Famalicão, o seminário de apresentação do “Estudo comparativo dos impactos económico-sociais entre as novas e tradicionais formas de organização do trabalho Trata-se de um estudo que aborda os efeitos ao nível económico e social entre as novas e as tradicionais formas de organização do trabalho, no que se refere à natureza monótona e repetitiva das tarefas, bem como dos seus tempos, movimentos, ritmos e cadências, na Indústria Têxtil e do Vestuário. Neste evento foram feitas diversas apresentações, nomeadamente sobre a caracterização da evolução económico-social do sector têxtil e vestuário, a análise ergonómica para a definição de boas práticas na inovação organizacional e o impacto dos factores e boas práticas. Como exemplos de práticas recomendadas para aplicação nas empresas, este estudo aponta as seguintes: o envolvimento e participação de todos os membros da organização nos processos de mudança; a existência de boas condições de carácter ergonómico, nomeadamente a adaptação das mesas de trabalho para as diferentes tarefas e a implementação de um plano de trabalho rotativo tendo em vista a redução dos movimentos repetitivos; e a melhoria das condições de trabalho em termos ambientais, ao nível da redução do ruído, da melhoria da iluminação e do ambiente térmico. Este estudo foi desenvolvido pelo CITEVE, em parceria com a FESETE, tendo sido executado no âmbito das Medidas Voluntaristas do Programa IMIT.