Início Arquivo

Novos Órgãos Sociais na Anivec

No seu discurso de tomada de posse, o novo presidente da direcção, Alexandre Monteiro Pinheiro, que ocupava o lugar de tesoureiro na direcção cessante, e que substitui Orlando Lopes da Cunha, que transita para a presidência da Assembleia Geral, destacou: somos uma direcção dinâmica e pró-activa, heterogénea, bem representativa de todo o sector do vestuário. Composta por empresas de diferentes dimensões, com estratégias de negócio diferenciadas e dispersas por todo o território nacional. Estamos, portanto, mais fortes». Deste modo, marcas como a Dielmar, Massimo Dutti, Quebramar, Throttleman, Triple Marfel, Laranjinha, Enrico Silvanni, Carlo Visconti, Saroni, entre outras, estão agora representadas nos novos corpos sociais da Anivec/Apiv Sob o lema Unir, Cooperar e Defender o sector. Ser pró-activos apresentando novas propostas e soluções», Alexandre Pinheiro apontou os objectivos centrais do seu mandato. Apoiar e defender intransigentemente o sector junto dos órgãos de soberania e de todo o poder politico, dos parceiros sociais, do associativismo empresarial e dos sindicatos são os pontos referenciados pelo novo presidente. Alexandre Pinheiro quer não só manter a cooperação com todas as outras associações do sector têxtil, vestuário e moda – ATP, Anit-lar, Anil e Apiccaps – como também equaciona a possibilidade de haver uma voz e estrutura única para os têxteis e o vestuário. Desta forma, o novo presidente admite analisar uma possível fusão com outras estruturas associativas. Além disso, pretende também durante o seu mandato lançar novos projectos mobilizadores com a participação das empresas, autarquias e outras entidades e apostar na inovação, na formação e na informação. A Anivec/Apiv congrega as empresas de vestuário e moda de Portugal, que vão desde as especialistas em criação e fabrico dos produtos até às que actuam na comercialização e distribuição de Moda. O sector do vestuário representa mais de 6% do VAB (Valor Acrescentado Bruto) da indústria transformadora, 13% do emprego e 7% do total das exportações de Portugal. Este sector emprega perto de 100 mil trabalhadores, em cerca de 10.000 empresas.