Início Arquivo

Novos talentos em Milão

Tornar-se num trampolim internacional para os jovens estilistas. Este é um dos objectivos da Semana de Moda de Milão, que terÁ início no próximo sÁbado, dia 16, e se prolonga até ao dia 23 de Fevereiro. Os dirigentes da Camera Nazionale della Moda, responsÁvel pela organização do evento, falam de um momento forte e competitivo», com a presença da maior parte dos grandes nomes “Made in Italy” e com dois horÁrios alargados no final da semana dedicados aos novos talentos. A White Club, a associação criada hÁ pouco mais de um ano por Massimiliano Bizzi para pôr em contacto os jovens criadores, a indústria de confecção e os compradores, apresentarÁ cinco novos nomes nos pódios de Milão: o norueguês Kristian Aadvenik, considerado como o “protegido” de Donatella Versace, o japonês Miko Sabada, o holandês Klavers van Engelen, o italiano Sergio Zambon, que trabalhou muitos anos nos ateliers da Fendi, e a islandesa Steinnun, ex-directora artística do grupo La Perla. Também a Camera della Moda preparou dois eventos dedicados à promoção dos jovens talentos: o New Upcoming Designers e o Next Generation, que trarão às passerelles seis colecções de jovens criadores. Mas a expectativa estÁ sobretudo colocada ao nível dos principais nomes da moda. São oito dias muito preenchidos, com cerca de uma centena de desfiles no programa oficial, onde se encontram marcas como Armani, Fendi, Gucci, Prada e Versace. A abertura estarÁ a cargo, como de resto é jÁ habitual em Milão, de Elena Mirò, a que se seguirÁ o desfile da espanhola Agatha Ruiz de la Prada e das italianas Roccobarocco e Lorenzo Riva. No dia seguinte, é a vez de Emporio Armani, Just Cavalli e Moschino Cheap&Chic, aos quais se juntarão marcas como Missoni ou a jovem Maria Calderara. Depois serÁ a vez do “Made in Italy” tomar conta das passerelles, desde Emilio Pucci a Roberto Cavalli, passando por Max Mara, Alberta Ferretti e Blumarine. As marcas estrangeiras também não foram esquecidas, contando-se nomes como Burberry Prorsum, Jil Sander ou John Richmond. Alguns dos desfiles são esperados com alguma ansiedade. é o caso do desfile de Gianfranco Ferrè que, pela primeira vez, terÁ a assinatura de Lars Nilsson, ou ainda de Salvatore Ferragamo, que, curiosamente, irÁ desfilar na Bolsa de Milão pela mão de Cristina Ortiz, a nova directora criativa de moda feminina. Fora do calendÁrio oficial encontram-se os desfiles de Dolce & Gabbana e da marca D&G. Aproveitando o facto de ser o centro das atenções, Milão acolhe também inúmeras feiras dedicadas à moda feminina. Deste modo, a capital da moda italiana acolhe a MilanoVendeModa, que contarÁ com a apresentação de 200 colecções de vestuÁrio e acessórios, assim como a feira dedicada aos tamanhos grandes PluSize (com 40 marcas), de 21 a 24 de Fevereiro. Nas mesmas datas, a Via Tortona acolhe três feiras organizadas pela Pitti Immagine – a NeoZone, a Touch e a Cloudnine – e ainda a feira White, um encontro da fileira moda de Massimiliano Bizzi.