Início Notícias Marcas

Nüwa quer mudar o mundo

A marca de sportswear já poupou mais de 600 mil litros de água ao optar por escolhas «mais conscientes» no que diz respeito aos materiais aplicados nos artigos da insígnia, que apoia também causas humanitárias.

Foi criada em 2019 em Guimarães e surgiu aliada à ideia de tornar o mundo melhor com a missão de preservar o planeta. O nome faz jus ao lema da Nüwa, uma vez que provém da mitologia chinesa e é referente à deusa que criou a humanidade. «O objetivo da marca é criar roupa que honra o planeta e dar oportunidade aos consumidores de fazerem escolhas mais conscientes, obrigando-os a (re)pensar no que está por detrás do que vestimos. O nosso maior propósito é, de facto, mudar o mundo, gota a gota», explica Catarina Lopes, CEO da Nüwa.

Com o lema “Your choice. Your world. Your heart”, a marca de moda, focada em «preservar o planeta e causar um impacto positivo no mundo», oferece produtos sustentáveis para homem, mulher e criança de modo a traçar, para cada consumidor, um caminho de consciencialização. «Com uma forte componente de sensibilização, a ideia, que se materializou pelas mãos de Catarina Lopes, pretende demonstrar que a indústria têxtil e os seus produtos podem ser repensados para responder de forma assertiva à problemática ambiental – que é de todos», refere a marca em comunicado.

Numa fase inicial, a Nüwa, que opera em regime made to order para evitar a acumulação de stock, subjacente à linha ecológica seguida pela marca, começou por disponibilizar artigos 100% reciclados concebidos através de excedentes têxteis provenientes de restos de malha de algumas empresas e também a partir de garrafas de plástico recicladas o que, segundo Catarina Lopes, se traduz numa poupança média de 1.600 litros de água numa só t-shirt. «Uma t-shirt de algodão convencional gasta cerca de 2,700 litros de água para ser produzida. Como usamos apenas algodão reciclado, conseguimos poupar 1600 litros», explica a CEO da marca que, apesar de ter introduzido recentemente o algodão orgânico na composição dos artigos, não emprega este material diretamente das plantações, poupando toda a água necessária que o processo implica. «Queremos tornar mais fácil, para o consumidor, fazer escolhas sustentáveis e, por isso, introduzimos este novo material», justifica Catarina Lopes.

O elo disruptivo

Com a criação da loja online, a Nüwa fez crescer o objetivo de mudar o mundo ao fazer com que 1% das vendas da marca revertam para as comunidades necessitadas que não conseguem ter acesso a água potável em África. Esta ação adotada pela marca pretende apoiar o Objetivo 6 das Nações Unidas, de alcançar o universal e equitativo à água potável e saneamento até 2030. «Vamos contribuir para o desenvolvimento de sistemas de captação de água e saneamento em comunidades desfavorecidas», assume a CEO.

Também a apoiar a política da marca, a plataforma de venda digital, inclui ainda uma vertente de blog com informações disponíveis para os consumidores exatamente sobre a área da sustentabilidade, o que vai de encontro ao objetivo de consciencializar os consumidores da marca que não trabalha por coleções. «Tendo em conta a nossa política de sustentabilidade não criamos coleções, temos os modelos básicos e intemporais que personalizamos com novos desenhos», afiança Catarina Lopes.

A missão de acrescentar valor ao sector da moda e apoiar causa humanitárias continuará a fazer parte dos próximos passos a dar pela marca, que tem como ambição «ser o elo disruptivo que a indústria têxtil necessita para se reinventar».