Início Notícias Moda

O 37 e o 38 do Portugal Fashion

São 37 desfiles para a 38ª edição do Portugal Fashion e, quer a capital do país, quer a capital do Porto vibram já de expectativa. Arranca amanhã e estende-se até sábado mais uma edição do certame de moda nacional que, depois de ter percorrido algumas das principais capitais internacionais, se dispersa entre Lisboa e Porto, concentrando as propostas para a próxima estação fria de designers consagrados e emergentes, marcas de calçado e de vestuário.

Para a passerelle do outono-inverno 2016/2017 há três novidades em destaque: o regresso de Alexandra Moura e as estreias das marcas Ana Sousa e Pé de Chumbo.

Depois de Londres, Milão e Paris, o Portugal Fashion regressa a casa de malas e bagagens para a estação fria, numa passerelle que continua a ser bombeada pela Alfândega do Porto, mas que nesta edição pulsa, também, no Convento do Beato, em Lisboa, onde arranca, no CEIIA – Centro para a Excelência e Inovação na Indústria Automóvel e no remodelado Museu do Carro Elétrico.

Lisboa volta a cortar a fita com os desfiles dos Storytailors, Hibu (Bloom), Susana Bettencourt/Estelita Mendonça e da dupla Alves/Gonçalves, num primeiro dia que se começa a escrever com a iniciativa Arte Moda by Casa Pia. O projeto apadrinhado pelo bailarino e coreógrafo Marco De Camillis leva, à passerelle do Portugal Fashion os trabalhos finais dos alunos do curso profissional técnico de Design de Moda da Casa Pia, em mais uma ligação do certame com o talento emergente.

A tropa da moda nacional marcha depois para a Invicta, para três dias de desfiles que começam no CEIIA, com Júlio Torcato, Pedro Pedro e Hugo Costa, este último com o seu primeiro desfile individual na passerelle principal. Marca de Alexandra Oliveira, a Pé de Chumbo (ver Design vale vendas) tem estreia no evento e os desfiles de Anabela Baldaque e Fátima Lopes fecham o dia.

Já na Alfândega do porto o segundo dia tem no alinhamento os desfiles Carla Pontes e Mafalda Fonseca, que transitam do Bloom para a passerelle principal, num desfile duplo, enquanto Daniela Barros terá também aí o seu primeiro desfile individual.

Na sexta-feira ficar-se-ão ainda a conhecer as propostas de Elsa Barreto e Luís Onofre. Carlos Gil traz de Milão a coleção “Eclectic” e apresentará o segundo ato na Invicta. Já Diogo Miranda chega de Paris com a coleção inspirada no trabalho do arquiteto Josef Hoffmann.

Pelo Bloom passam ainda pelo Porto e em estreia Maria Kobrock e Sara Maia. O Concurso Bloom – no qual oito jovens criadores terão oportunidade de apresentar os seus coordenados num desfile coletivo – antecede ainda o desfile de Miguel Vieira. Depois de Milão, o criador de moda rumará ao Porto com as propostas de “Cor”.

A passerelle é depois invadida pelo desfile coletivo da marca Ideias a Metro (projeto de Carla Pinto, criadora portuguesa a viver em Moçambique) e pelos jovens designers moçambicanos Omar Adelino e Shaazia Adam, fruto da parceria firmada entre o Portugal Fashion e a Mozambique Fashion Week.

O último dia do evento tem começo em Luís Buchinho que, depois do Quartel Serpa Pinto e dos anos 1980, escolheu o Museu do Carro Elétrico e uma peça em falta para contar a sua coleção. Levada à “Cidade Luz” no início do mês, “The Missing Piece” foi o nome que Buchinho decidiu dar ao conjunto das suas propostas para o outono-inverno 2016-2017.

No quartel-geral da Alfândega, Nuno Baltazar, Ana Sousa, Katty Xiomara e Alexandra Moura continuam a coordenar a orquestra da estação fria de 2016. Pelo Bloom, desfilam Eduardo Amorim, Klar e Pedro Neto.

Na reta final do Portugal Fashion, pisam a passerelle as marcas de calçado JJ Heitor, Ambitious, Fly London, Nobrand, J. Reinaldo e Dkode e as marcas de vestuário Mad Dragon Seeker, Concreto, Cheyenne, Dielmar, Lion of Porches e Vicri – esta última com honras de encerramento do Portugal Fashion.

O calendário completo de desfiles pode ser consultado aqui.